Michel Temer [VIDEO] já vem lidando com o DEM há um bom tempo. Antes aliado, o partido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), já não é tão visto assim. O próprio deputado que preside a Casa Legislativa já se afastou de forma considerável de Temer, desde que percebeu a barca furada que era ter seu nome associado ao emedebista.

O ponto principal de ruptura até o momento foi o lançamento da pré-candidatura de Rodrigo Maia à Presidência da República [VIDEO]. O MDB contava com o apoio do DEM para lançar um candidato único do governo que fizesse a defesa das medidas adotadas pelo Planalto. Como o nome mais propenso é do próprio Michel Temer, a rejeição recorde afasta cada vez mais alguns partidos que possuem ambições um pouco maiores nas eleições.

Para tentar driblar esse iminente rompimento, o governo Temer tenta a última cartada: 'vender ministério' em troca de apoio. Mendonça Filho (DEM) é o atual ministro da Educação - uma das escolhas mais criticadas durante esses anos de governo. Como o ministro irá entregar o cargo para poder disputar uma vaga na Câmara novamente, a pasta ficará vazia.

Em reunião no último domingo (1º), Temer citou o nome do deputado Carlos Melles (DEM-MG) como alguém que poderia assumir. #eleição 2018 #Dentro da política