Uma nova polêmica está dando o que falar nas redes sociais. É pelo fato de uma conversa entre o deputado federal Eduardo Bolsonaro [VIDEO] (PSL) e a suposta ex-namorada Patrícia Lélis vazar, mostrando que o político usou palavras de baixo calão para atacá-la.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, relatou todos os detalhes da denúncia apresentada na sexta-feira (13) contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro. É possível conferir a troca de mensagens entre os dois.

Em um determinado momento da conversa, Eduardo diz as seguintes palavras: ''Tinha que ter apanhado mais para aprender a ficar calada. Mais uma palavra e eu terei que acabar com você.

Acabo ainda mais com a sua vida'', escreveu o parlamentar com intenção de ameaçar a ex-namorada.

Essa e outras provas estão sendo apresentadas para que o deputado possa responder judicialmente pelo crime de ameaça. Sobre essa repercussão nas redes sociais, Eduardo Bolsonaro resolveu postar um vídeo em seu canal do YouTube relatando tudo o que está acontecendo.

De acordo com o parlamentar, essa seria uma jogada usada pela ex-namorada para tentar manchar o nome da sua família. Em todo momento do vídeo, Eduardo se diz inocente das acusações feitas por Patrícia Lélis. Até o fechamento deste artigo, o vídeo postado nesse sábado (14) tinha cerca de 24 mil acessos, pouco mais de 5 mil curtidas e diversos comentários.

Nos comentários, muitas pessoas atacaram o parlamentar, dizendo que nada justifica ele ter usado palavras de baixo calão para atacar a ex-namorada.

Por outro lado, diversas pessoas defenderam o deputado, argumentando que ele está sendo vítima disso tudo.

No momento, essa notícia está sendo uma das mais comentadas no mundo político, pelo fato de se tratar de um parlamentar que carrega o sobrenome do seu pai, Jair Messias Bolsonaro, deputado federal pelo PSL-RJ e pré-candidato à Presidência da República este ano.

Jair Messias Bolsonaro

Pai de três filhos políticos, Jair Messias Bolsonaro [VIDEO] disputará as eleições para tentar assumir a presidência do país a partir de 2019. O parlamentar já deixou bem claro as ações que irá tomar no caso de conseguir ganhas as eleições presidenciais, que ocorrerão em outubro.

Até o momento, Jair Bolsonaro é um dos candidatos à presidência que não teve o nome envolvido em nenhuma corrupção e aparece na pesquisas de intenção de votos com chances de ganhar a eleição presidencial.