O Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu se concentrar a portas fechadas e tentar dar um rumo na esperança de tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da cadeia. As sucessivas derrotas no Supremo Tribunal Federal causaram um temor gigantesco nas pretensões do partido, que vê, cada vez mais distante, a chance da Corte alterar o entendimento sobre a prisão após condenação em segunda instância.

Cármen Lúcia se tornou a grande inimiga dos petistas ao se manter firme e não colocar na pauta do Supremo essa possível alteração na jurisprudência da Corte. E para causar mais preocupação aos petistas, um outro sinal é dado e vem de uma pessoa que sempre foi vista como um defensor do partido no STF, o ministro Dias Toffoli.

Interlocutores do ministro afirmaram que ele não está disposto a levar à Corte o assunto à tona sobre a prisão em segunda instância, quando ele assumir o comando do STF, no mês de setembro deste ano.

Conforme as informações, ele esperaria passar o momento das eleições para depois pensar em alguma coisa sobre esse assunto. Dessa forma, Lula perderia todas as chances de concorrer na disputa eleitoral.

Uma outra esperança do petista é que o ministro Marco Aurélio Mello possa levar o tema à mesa, ao ser relator de uma ação do PCdoB. que pede a liberdade de Lula. Colegas de tribunal ressaltaram que será difícil o ministro tomar essa decisão, pois confrontaria Cármen Lúcia e ele poderia ser derrotado, ficando a impressão de que só queria tentar beneficiar Lula.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula PT

Carta do ex-presidente

Lula insiste que deve ser o candidato do partido nas próximas eleições e, numa carta, direcionada à presidente do partido, senadora Gleisi Hoffmann, Lula falou que se não for candidato estaria assumindo que cometeu crime.

O tesoureiro do partido, Emídio de Souza, em uma visita à cela do ex-presidente, também afirmou que Lula não desistiu de concorrer e guarda suas apostas nas ações que ainda sobrevivem na Corte.

Risco

Vários críticos já avisaram que o PT, ao apoiar a candidatura de Lula, estaria cometendo uma ação suicida, pois estava tirando a oportunidade de outro candidato começar a discursar para os militantes.

Porém, o PT decidiu. Vai arriscar tudo por Lula. Todas as conversas sobre um plano B serão extintas.

Confrontando a Justiça, membros do partido já pensam em montar comitê físico, em São Paulo. O ex-ministro Gilberto Carvalho afirmou que o PT vai até o fim com Lula.

Só será esgotado essa alternativa quando Lula for totalmente excluído das Eleições. O PT pode estar pronto para dar um grande tiro no pé.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo