A presidente de Supremo Tribunal Federal (STF) e ministra Cármen Lúcia concedeu uma entrevista para a Bandeirantes e foi clara em relação a atual situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso no dia 7 de abril pela Polícia Federal [VIDEO]. Lula vive o dilema de presidiário: quer se candidatar para as eleições de 2018, mas está impedido pela Lei da Ficha Limpa. O petista foi condenado em 12 anos e um mês de cadeia pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Durante a entrevista, Cármen Lúcia chamou a atenção por definir de vez o futuro de Lula como político. A presidente do Supremo enfatizou que Lula é barrado pela Lei Ficha Limpa e que sua candidatura já será impedida pelo Tribunal Superior Eleitoral, o TSE.

A ministra foi bem clara ao dizer que a tentativa de Lula se tornar candidato é em vão e nem chegará às mãos dos ministros do Supremo.

Cármen disse que a jurisprudência sobre a Lei Ficha Limpa não mudou e a lei continua valendo para todos os políticos. Além do mais, o presidente do TSE, o ministro Luiz Fux, foi o relator do caso na Corte.

A presidente da Corte também disse que a candidatura de Lula não pode chegar ao TSE ''de ofício'' e para isso alguém tem que ''provocar'' uma discussão. No entanto, de qualquer forma, as chances de Lula se tornar candidato vão para a estaca zero.

Ministra responde aos petistas

Cármen foi acusada de ser uma ''traidora'' durante o julgamento do habeas corpus de Lula que colocou o petista mais próximo da cadeia. Aliados ao PT acusaram a ministra, mas Cármen retrucou aos comentários dando referência a uma frase repercutida pela mídia na ocasião.

Cármen disse sobre a opinião vinculada por jornalistas: ''o preço foi pequeno perto da deslealdade de ter sido nomeada pelo ex-presidente e de não ter garantido que ele não fosse para a cadeia''. Cármen conta que ela deve seguir a Constituição e que a toga não é só dela, mas sim do povo brasileiro.

O prédio de Cármen Lúcia chegou a ser vandalizado por petistas que tacaram tinta vermelha no local. A ministra [VIDEO]comentou o caso e disse que sua maior preocupação era com as pessoas idosas que vivem no local e os vizinhos em geral. Cármen também enfatiza que atitudes de violência não provocam nenhuma mudança nos fatos e não levam a lugar algum.

A falsa candidatura de Lula

A ''Folha de São Paulo'' contou que Lula está escrevendo um manifesto que será apresentado pelo Partido dos Trabalhadores para o lançamento da candidatura do ex-presidente preso. No entanto, o portal ''O Antagonista'' cita que tudo isto é falso, já que Lula não tem autorização para se candidatar.