A situação de crise enfrentada pelo país, tanto devido às práticas de corrupção que permeiam a realidade brasileira e se tornam grande alvo de protestos e manifestação da sociedade civil organizada, também chegam à alta cúpula das Forças Armadas, especialmente, do Exército brasileiro, que é comandado pelo general Eduardo Villas Bôas. Um dos principais fatores que levam à generais da mais alta patente, é o atual momento de crise, devido a números preocupantes e expressivos de criminalidade no Brasil, quanto também, a situação política, com um Governo frágil, dados os grandes escândalos de corrupção.

Recentemente, o general Eduardo Villas Bôas participou de um encontro realizado com magistrados da Itália, que são especialistas em um tema que é considerado da mais alta relevância e uma das principais mazelas brasileiras; a segurança pública. Os magistrados italianos são extremamente experientes em assuntos relacionados ao combate à criminalidade, principalmente, em se tratando da luta diária contra o crime organizado.

Vale ressaltar que esse assunto é exponencialmente "espinhoso" e um dos principais problemas que afligem a sociedade civil. Além disso, vale lembrar que o próprio Poder Judiciário é quase sempre visto como leniente, em razão da lentidão nas investigações de inquéritos de corrupção mo Supremo Tribunal Federal (STF), em detrimento da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, vista como símbolo do combate à corrupção no Brasil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Governo

Trabalho de inteligência

Diante da séria de crise de violência com que o Brasil se depara dia a dia, inclusive, com o trabalho do Exército relacionado à intervenção federal no estado do Rio de Janeiro, os especialistas italianos que se reuniram com o general Villas Bôas, foram contundentes em considerar que para que o Brasil não atravesse momentos ainda piores em que facções criminosas e bandos transformem o país numa Colômbia, não adiantaria que o Exército faça papel de polícia rotineiramente.

Segundo esses especialistas, torna-se algo fundamental que seja realizado um intenso trabalho voltado para a área de inteligência e possibilite, de modo exponencial, que sejam cortadas todas as fontes de financiamentos desses grupos que fomentam a criminalidade no país.

Além dessa situação de insegurança generalizada no Brasil, o país se depara com inúmeros escândalos de corrupção no meio politico.Um dos claros exemplos disso, acomete à situação do presidente Michel Temer, que teve rejeitado pelo Supremo Tribunal Federal, o arquivamento de um dos processos em que está envolvido por crimes relacionados à corrupção, o que acaba trazendo ainda mais instabilidade ao país, quando o atual mandatário se encontra imerso em problemas de corrupção.

as acusações que pesam contra Temer, se referem à investigação de um decreto sobre o setor portuário, editado pelo mandatário do país.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo