As consequências da Greve dos Caminhoneiros mobiliza grande parte da população. A falta de combustível e o déficit de reposição de alimentos em mercados gera clima de instabilidade e preocupação [VIDEO]. O governo do presidente da República Michel Temer tenta solucionar o caos e atender as medidas impostas pelos caminhoneiros, no entanto, o acordo segue com dificuldades.

Em meio ao caos da crise, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em 12 anos e um mês de cadeia, acompanha tudo dentro da sua cela na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Paraná. Lula está de olho nos últimos acontecimentos e bola uma estratégia para chamar atenção do povo brasileiro.

Lula quer manter contato com a população através de vídeos, recentemente ele enfatizou que deseja fazer gravações para que sejam disponibilizadas na imprensa. A presidente do PT, Glesi Hoffmann entrou com um pedido na Justiça em apoio ao líder de seu partido, para que o petista possa gravar seus vídeos sem nenhum problema, mesmo que dentro da cadeia.

Gleisi justificou que Lula é um ''cidadão como qualquer outro'' e que poderia manifestar suas opiniões. O que chama atenção é que Gleisi, assim como Lula, também é réu e alvo de processos na Justiça. Conforme Lula foi preso, a senadora se tornou a porta-voz do partido e uma mensageira de Lula. Segundo o portal ''O Antagonista'', Gleisi é a ''garota dos recados'' do ex-presidente.

PT e a greve dos caminhoneiros

O Partido dos Trabalhadores estaria se aproveitando das diversas críticas ao governo de Michel Temer devido à greve dos caminhoneiros para ''se promover''.

O partido que se tornou um dos maiores alvos nas investigações da Operação Lava Jato usa a queda de Temer para colocar em evidência a candidatura do ex-presidente Lula nas eleições deste ano.

A condenação de Lula impede de que ele concorra a um cargo público. Lula foi barrado pela Lei Ficha Limpa e tudo dependerá da posição [VIDEO] dada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Neste último domingo, 27 de maio, petistas fizeram um ato a favor da candidatura de Lula. O objetivo foi mostrar qual era o preço do combustível na época do governo Lula/Dilma.

Os caminhoneiros em greve enfatizaram que o objetivo da paralisação é mostrar que estão do lado da população brasileira e que são contra a corrupção. O rombo nos cofres da Petrobras se torna, hoje, um equívoco no preço dos combustíveis, prejudicando a população.