Uma carta assinada por governadores de sete estados foi divulgada neste sábado (26) criticando a gestão de Michel Temer [VIDEO]. Um dos principais fatores abordados para as críticas foram a política de preços adotada por Parente, presidente da Petrobras, a principal reclamação dos caminhoneiros grevistas.

O Planalto [VIDEO] ainda tentou passar para os governos estaduais a conta de sua política de preço. O governo propôs que os estados renunciem a receita advinda do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Na carta, os governadores estaduais definiram a sugestão de Michel Temer como "inaceitável".

Os governadores que assinaram a carta são a grande maioria do Nordeste: Camilo Santana, do Ceará, Belivaldo Chagas, de Sergipe, Wellington Dias, do Piauí, Paulo Câmara, de Pernambuco, Fernando Pimentel, de Minas Gerais, Ricardo Couto, da Paraíba e Rui Costa, da Bahia.

Os governadores que resolveram divulgar a carta contra o governo se disseram dispostos a colaborar com a criação de medidas que solucionem o problema do combustível. Porém, pediram que a Petrobras se reposicione sobre sua politica de preço e retome sua responsabilidade e espírito público perdidos nos últimos tempos.