Em época de eleição os partidos se movem, e a agenda dos pré-candidatos à Presidência da República também. Nessa terça-feira (22), o presidenciável e deputado federal Jair Bolsonaro, do PSL (Partido Social Liberal), foi sabatinado por jornalistas do Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan. Um tanto tranquila, a sabatina seguiu seu curso com alguns momentos descontraídos do candidato de direita, como, por exemplo, a hora em que utilizou o termo ‘’eu sou virgem’’.

Bolsonaro afirmou ainda ter receio de ser presidente do Brasil por conta da responsabilidade que é estar à frente de um grande país.

Quando questionado sobre o horário que terá no rádio e na TV, o presidenciável demonstrou um claro desconforto. ‘’Sozinho nós temos metade do tempo do Enéas[...] Vou falar meu nome é... não vai dar [tempo] para falar Bolsonaro’’, brincou o parlamentar.

Bolsonaro lembrou o ex-deputado Enéas Carneiro, ex-candidato à Presidência pelo Prona, partido nanico, que tinha um famoso slogan, repetido por Bolsonaro. Apesar do tom engraçado, o deputado voltou a falar de maneira mais séria: ‘’Eu pretendo deixar uma história para o Brasil.’’

'Virgem' no tocante ao executivo

O fato de o pré-candidato ter se declarado ‘’virgem’’ foi em relação à seguinte pergunta: ‘’Pesquisas mostram que 80% dos eleitores querem um candidato novo, o senhor seria esse novo?’’

O parlamentar afirmou não ter experiência na administração de qualquer governo.

Em contrapartida, disse ter feito as votações de acordo com seu entendimento, evitando entrar em maracutaias, referindo-se aos esquemas ilícitos e votações contra o que entende ser ético.

Jair Bolsonaro procura separar política de politicagem

Em dado momento da sabatina, o pré-candidato a presidente declarou interesse em ter como vice na chapa o senador Magno Malta (PR-ES), a quem afirmou estar ‘’namorando’’ ainda.

Ao ser contestado sobre o passado de Malta, Bolsonaro demonstrou acreditar no potencial do senador que, assim como ele, tem uma boa popularidade entre eleitores de direita.

Em nenhum momento o parlamentar citou a advogada Janaina Pascoal, que não deixa de ser uma possibilidade para vice, já que também é filiada ao PSL. Bolsonaro declarou ainda já ter votado no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e participado até mesmo de partidos políticos dos quais não concordava 100%.

Em relação ao ex-presidente, o deputado citou ter sido um dos que acreditaram em Lula na época, mas que se decepcionou com o petista. Mais experiente nos embates, Bolsonaro é visto hoje como um grande rival da esquerda principalmente no campo ideológico.

Já politicamente falando, também preocupa os candidatos de centro-esquerda, como Ciro Gomes, por exemplo, pré-candidato à Presidência pelo PDT, que costuma enviar indiretas sem citar o nome de Bolsonaro explicitamente.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!