O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, preso há mais de um mês na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Paraná, nem acreditava que iria permanecer por mais de 30 dias na cadeia. O petista, condenado em várias instâncias e com recursos negados em tribunais, não conseguiu escapar da cadeia e agora cumpre a pena de 12 anos e um mês imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o TRF-4.

Sem acreditar que poderia ser preso, Lula já se preparava para concorrer as eleições presidenciais deste ano. No entanto, vídeos do petista poderão ''assombrar'' os ministro do Tribunal [VIDEO]Superior Eleitoral que deverão tomar um posicionamento em relação aos chamativos vídeos.

Lula gravou uma série de sequências para lançar na campanha eleitoral do PT. O líder do partido afirmou que é inocente de todos os crimes e vive uma ''perseguição política''. Lula diz que sua situação judicial é ''injusta'' em uma clara tentativa de angariar votos para seu partido, mantendo-o no Poder.

O objetivo do PT é colocar essa imagens na propaganda eleitoral gratuita, É possível que o TSE aja rapidamente para evitar a repercussão dos vídeos em pleno momento de decisão dos brasileiros.

Lula foi acusado de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O petista é réu em diversas ações penais, porém não admite ter cometido nenhum tipo de crime. Lula e seu partido enfrentam uma tensa batalha devido à quantidade de críticos que fizeram o PT ''cair'' perdendo toda credibilidade. Além de Lula, outros petistas também estão respondendo processos, o Ministério Público Federal chegou a acusar Lula como um comandante máximo de uma organização criminosa.

O líder do PT foi condenado por ser dono de um tríplex no Guarujá. Em nova ação da Justiça [VIDEO], Lula responderá se é o verdadeiro dono de um sítio em Atibaia. Os imóveis foram frutos de propina entre empreiteiras e o político. O juiz federal Sergio Moro é o responsável pelos casos. Moro mostrou pulso firme com o processo de Lula e não deixou se esquivar por diversas ameaças recebidas através de partidos da esquerda.

Sergio Moro foi acusado de ser parcial no caso de Lula. No entanto, outros tribunais como o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça negaram habeas corpus ao petista. Além do mais, os desembargadores do TRF-4 aumentaram a pena imposta a Lula, prejudicando ainda mais o político.

Não se sabe se Lula conseguirá sair da cadeia tão cedo.