Henrique Meirelles foi oficializado como pré-candidato à Presidência da República [VIDEO] pelo MDB [VIDEO] na última semana. O anúncio foi feito por Michel Temer, seu principal concorrente interno. Na fala de Temer, mostrou seu apoio ao ex-ministro e disse que era preciso que o MDB fosse unânime e apoiasse o nome de Meirelles. Ainda foi duro ao afirmar que quem não quisesse estar ao lado de Henrique Meirelles, que procurasse outro partido para se filiar. Tomou uma resposta atravessada de Eunício Oliveira, presidente do Senado e um dos principais nomes do MDB, que não apoia Meirelles e disse que queria ver quem iria lhe tirar do partido.

Alguns nomes fortes internamente apoiam Meirelles, como o próprio Temer, além de Romero Jucá, presidente nacional do partido, e os dois ministros mais próximos de Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco.

Mas também sofre rejeição de nomes importantes, como Eunício, Renan Calheiros e Roberto Requião.

Renan Calheiros, por exemplo, afirmou que a candidatura de Henrique Meirelles irá rebaixar o partido. E completou dizendo que acredita que o ex-ministro não conseguirá a maioria dos votos na convenção para oficializar sua candidatura. Requião disse que Meirelles não é apoiado em 10 estados.