Enquanto tenta celebrar sua marca de dois anos à frente do governo e defender seu legado no cargo, o presidente Michel Temer (MDB) já admite que pode estar jogando a toalha na missão de ser o candidato do partido à Presidência nas eleições de outubro deste ano. Ciente da dificuldade em superar sua baixa popularidade, Temer já admite que seu ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles [VIDEO], deve ser o candidato do MDB para a corrida eleitoral.

Em entrevista ao blog do jornalista Gerson Camarotti, do portal G1, Temer disse que vai “esperar até o mês de julho”, quando o MDB deve oficializar seu nome na disputa à Presidência.

Temer disse não saber se será candidato, mas afirmou que hoje o ex-ministro desponta como possível cabeça de chapa do partido para o pleito [VIDEO]. “Meirelles é mais candidato do que eu”, afirmou. As declarações foram publicadas nesta terça-feira, dia 15.

O ex-ministro saiu do PSD e se filiou ao MDB no início de abril. Meirelles também foi exonerado do Ministério para poder concorrer ao cargo. Enquanto sonha com a chance de disputar a Presidência, Meirelles tenta solidifcar seu nome junto ao eleitorado, apresentando-se como um candidato que preza pela recuperação econômica e dialoga com os dois lados da política nacional. Para isso, o ex-ministro também irá usar trechos de vídeos onde é elogiado pelo ex-presidente Lula (PT), de quem foi ministro do Banco Central entre os anos de 2003 a 2011.

Internamente, o MDB discute se irá mesmo lançar uma candidatura própria ou se irá apoiar outro partido, mantendo seu capital político e sua influência no Planalto através de uma aliança com outro candidato.