As decisões tomadas no âmbito da mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro, o Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO], acabam gerando grande polêmica, principalmente, em se tratando das determinações mais recentes proferidas pelo ministro Gilmar Mendes. O magistrado da Suprema Corte brasileira [VIDEO]costumeiramente tem livrado da prisão diversos condenados pela Justiça de primeira instância, ou presos provisoriamente em ações da Polícia Federal.

Algumas das decisões tomadas pelo ministro Gilmar Mendes se referem à soltura de quatro presos investigados pela força-tarefa de investigações da Operação Rizoma. Vale ressaltar que a operação realizada pela Polícia Federal apura crimes de colarinho branco relacionados à Corrupção, em se tratando da apuração de fraudes realizadas em fundos de pensão de empresas estatais.

A determinação anterior em relação à decretação de prisão dos acusados foi tomada em primeiro grau pelo juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelas ações de um braço da Operação Lava Jato no estado do Rio de Janeiro, a partir da 7ª Vara Criminal Federal do Rio. A Lava Jato é considerada a maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea brasileira e uma das maiores do mundo.

Incômodo na Suprema Corte brasileira

A situação envolvendo as decisões do ministro Gilmar Mendes teve o ápice em determinação recente em livrar da prisão um dos principais homens ligados ao PSDB durante governos tucanos no estado de São Paulo, Paulo Preto, acusado de se beneficiar através de recebimento de propinas, e também em relação à soltura de Milton Lyra, considerado operador do MDB.

Um profundo mal-estar tomou conta de ministros do Supremo Tribunal Federal.

Alguns deles já demonstram, de forma anônima, total descontentamento em se tratando da atuação do ministro Gilmar Mendes.

De acordo com os ministros queixosos em relação à atual situação enfrentada pela Suprema Corte, todo o Tribunal acaba sendo injustiçado quando Mendes atua com dois pesos e duas medidas, o que acaba prejudicando o STF como um todo, já tão desgastado perante a sociedade civil organizada e parcela expressiva da população brasileira, principalmente, através de fortes críticas que são feitas geralmente por meio das redes sociais.

As principais reclamações dos ministros do Supremo são que casos que envolvem autoridades, como políticos e também operadores do esquema, acabam se tornando rigoroso com alguns e extremamente lenientes com outros. Pelo menos para três dos 11 magistrados da Corte, essa seria uma grande oportunidade de se marcar um lugar na história, ao se tornar protagonista em prol do fim da impunidade no país.