O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sempre reclamou que o juiz federal Sérgio Moro o condenou sem ter especificado nenhuma prova contra ele. Lula fala que há apenas perseguição política e se diz inocente de todos os processos. Numa ação determinante de Moro, o juiz decidiu virar o jogo e "emparedar" Lula dentro do mesmo conceito que o petista tenta se safar da Justiça. Moro quer que Lula prove de onde veio tanto dinheiro que inflou seus fundos de previdência.

Conforme as informações, existem R$ 9 milhões que estão bloqueados em fundos de previdência do petista. O juiz aceitou liberar a quantia, pedida pela defesa do ex-presidente, desde que ele informe a origem lícita de todo esse dinheiro.

De acordo com as informações dos advogados do petista, esse dinheiro vem das palestras dadas por Lula. Porém os valores são altíssimos e chamaram a atenção da Justiça.

Segundo "O Antagonista", foram parar na conta da LILS Palestras cerca de R$ 27 milhões. Conforme as investigações, R$ 9,5 milhões foram repassados de grandes empreiteiras que sempre firmaram acordos gigantescos com a Petrobras. Entre essas empreiteiras se destacam: Odebrecht (R$ 3 milhões), Andrade Gutierrez (R$ 2,1 milhões), Camargo Corrêa (R$ 2 milhões), Queiroz Galvão (R$ 1,2 milhão) e a construtora OAS de Léo Pinheiro (R$ 1,1 milhão).

Moro quer que Lula forneça as provas, caso contrário não vai desbloquear o dinheiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Lula

Novas denúncias

A decisão da Segunda Turma da Corte de retirar de Moro trechos das delações dos ex-executivos da Odebrecht ainda deixam procuradores revoltados e indignados. Mas sempre existem alternativas que os investigadores descobrem e que trazem grande dor de cabeça ao PT. Sem contar a delação do ex-ministro Antonio Palocci que foi negociada com a Polícia Federal (PF), tem também uma outra delação que pode complicar muito Lula e a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

O ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, acusado de ser o operador do PT na estatal petrolífera, também quer falar e está pronto a entregar seja quem for para conseguir se ver livre da cadeia.

PGR

Além disso, a Procuradoria-Geral da República (PGR) também denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a senadora Gleisi, seu marido Paulo Bernardo, Lula, Palocci e o empresário Marcelo Odebrecht por corrupção e lavagem de dinheiro.

Conforme a denúncia, os crimes aconteceram em 2010, quando a Odebrecht prometeu ao ex-presidente Lula a doação de R$ 64 milhões em troca de decisões políticas que beneficiassem a construtora.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo