Nesta terça-feira, 15 de maio, o Diário Oficial da União publicou a nomeação de Thiago Trindade Lula da Silva. O novo empregado estará na Câmara dos Deputados ao lado do deputado federal Vincentinho, do PT, como comissionado. O que chama atenção é que Thiago é neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o dia 7 de abril por crimes de Corrupção e lavagem de dinheiro.

Thiago tem apenas 21 anos e terá um salário de R$ 4.000,00 com mais benefícios e gratificações. Ele é filho de Marcos Cláudio, enteado de Lula e ex-vereador. O cargo de Thiago será de secretário parlamentar.

A prisão de Lula trouxe grande polêmica [VIDEO].

Pela primeira vez um ex-presidente foi preso por crime comum. Familiares de Lula, como seus filhos, também são investigados na Justiça. O petista montou um esquema criminoso beneficiando sua família, o Partido dos Trabalhadores e amigos. O Ministério Público Federal (MPF) apontou Lula como o comandante máximo de uma organização criminosa. Além do mais, diversos membros de seu partido encontram-se presos ou envolvidos em irregularidades, como Antonio Palocci, Gleisi Hoffmann e José Dirceu.

Conforme entendimento da Câmara, os cargos de secretário parlamentar dependem exclusivamente de indicação. Logo após a descoberta do neto de Lula tão próximo da Câmara foi realizado tentativas para entrar em contato com o gabinete de Vincentinho. Infelizmente, as ligações não foram atendidas.

Investigações

De acordo com o MPF, transferências suspeitas foram realizadas a partir do Instituto Lula e da LILS Palestras.

Entre alguns pagamentos se destacam o valor de R$ 1.349.446,54 para a empresa G4 Entretenimento e Tecnologia Digital Ltda. A empresa é dos sócios Fernando Bittar, Kalil Bittar e o filho de Lula.

A empresa do enteado de Lula, e pai do novo comissionado da Câmara, a Flexbr Tecnologia Ltda também participou do esquema ilegal. Os sócios são Claudio Lula da Silva, Sandro Luis Lula da Silva e Marlene Araújo Lula da Silva. O valor repassado foi de R$ 114.000,00.

Lula quer liberdade

Preso na superintendência da Polícia Federal, o ex-presidente Lula está há mais de um mês cumprindo seu mandato estabelecido em 12 anos e um mês de cadeia. O petista luta para conseguir recursos na Justiça e se livrar o mais rápido possível da PF.

Um dos desejos do petista é se tornar candidato nas eleições [VIDEO]presidenciais deste ano e abre uma ''briga'' na Justiça para conseguir a candidatura mesmo não se enquadrando na Lei Ficha Limpa.