Preso na Superintendência da Polícia Federal desde o dia 7 de abril, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, está prestes a completar um mês detido em Curitiba-PR envolvido em um grande apoio popular da miltância em um acampamento próximo da sede da PF.

E foi a esses militantes que Lula [VIDEO] enviou um recado, no qual o jornal Folha de S. Paulo teve acesso. O líder petista manteve o mesmo discurso de quando estava solto, garantiu ser inocente e se disse "tranquilo" e "sereno".

"Mas eu não sei se os meus julgadores e acusadores dormem com a mesma consciência limpa e tranquila que eu durmo", disse Lula [VIDEO].

"Eu sigo aguardando que o Moro e os juízes do TRF-4 venham me dizer qual crime eu cometi", acrescentou de maneira irônica à condenação de 12 meses e um ano por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex no Guarujá, em São Paulo.

Os manifestantes na vigília em Curitiba dão bom dia e boa noite diariamente ao ex-presidente, que se mostrou muito grato pelo apoio recebido das ruas. "Nada do mundo será capaz de pagar essa gratidão que eu recebo de vocês todos os dias. Se eu tenho a minha tranquilidade em dia é muito por causa de vocês", definiu o ex-presidente brasileiro.