O desespero está batendo à porta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Conforme informações da Folha de São Paulo, um dirigente do PT chegou a citar que Lula terá um inverno rigoroso em Curitiba, dando a entender que o ex-presidente está cada dia mais encrencado com a Justiça.

Lula está sentindo vários petistas e aliados "abandonarem o barco", esquecendo de seu líder. Numa carta a Gleisi Hoffmann, Lula se mostra inquieto e afirma que se não for candidato, estará assumindo que cometeu crimes.

Ele ressaltou que vai ser candidato até que alguém prove os seus erros. O problema é que os próprios petistas estão desacreditando que Lula saia dessa.

A decisão virtual da Segunda Turma da Corte sobre um pedido da defesa de Lula, para que o deixe em liberdade já que o Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4) não esperou que acabassem todos os embargos de recursos disponíveis, recebeu três votos e já consolidou a maioria que não aceitou a liberdade de Lula.

Até mesmo ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que, sempre demonstraram um carinho pelo ex-presidente, começaram a atuar de forma diferente, um deles, por exemplo, é Dias Toffoli.

Encrenca pela frente

Lula já deve estar ciente de que terá pela frente mais um grande problema para tentar se libertar. A juíza Pollyanna Kelly Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília, repassou para o juiz Vallisney de Oliveira um processo de Lula, que segundo ela, cabe ao magistrado estar apurando.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula

Ela entendeu que esse processo tem a ver com as investigações que Vallisney tem analisado sobre o ex-presidente.

No processo, Lula é acusado de usar todo o seu poder para forçar a Odebrecht a retirar do BNDES muito dinheiro e, em troca, contratasse uma empresa do sobrinho de sua primeira mulher. O caso envolve bilhões e foi constatado um grande prejuízo aos cofres públicos.

Conforme informações do "O Antagonista", Lula pode ser condenado a mais tempo de cadeia e perder todas as suas esperanças.

Manifestação

Na carta direcionada a Gleisi Hoffmann, o condenado demonstrou que não aceita um plano B para as Eleições. Lula quer ser o candidato do PT. Ele acredita em sua inocência, mas o tempo vai trazendo novos casos e o ex-presidente pode estar começando a perder as forças.

Já são 32 dias presos, uma mobilização enfraquecida e desanimada e uma pressão por um outro candidato no seu lugar. Lula teme ficar esquecido.

Membros do PT já buscam alternativas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo