A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber deve fazer mudanças significativas a partir de agosto, quando assumirá a presidência do Tribunal Superior Eleitoral. No lugar de Luiz Fux, Rosa é uma incógnita. O momento de importância se dá por conta das eleições [VIDEO]presidenciais deste ano em que políticos, como o ex-presidente Lula, tentam se candidatar, mesmo não entrando nas regras da Lei Ficha Limpa. Tudo dependerá de Rosa.

Conforme a Constituição, o TSE tem que ser composto por três ministros da Suprema Corte, sendo um deles presidindo o tribunal. Também precisa-se de dois ministros do Superior Tribunal de Justiça e mais dois ministros nomeados pelo presidente da República.

No entanto, as mudanças em agosto não serão ''simples trocas'', mas afetarão em cheio as eleições. No primeiro ano, em que possivelmente partidos políticos não terão doações de empreiteiras e a Lava Jato mostra-se firme, muita coisa poderá acontecer.

Rosa Weber estabelece uma posição favorável com os ministros Luís Roberto Barroso e o relator da Lava Jato Edson Fachin. Um exemplo é a votação contra o financiamento empresarial nas eleições e a Lei Ficha Limpa. Segundo um assessor do tribunal, no TSE sairá o ''garantismo'' e entrará o ''punitivismo''.

A defesa de diversos políticos está receosa com a nova composição do TSE bem próximo as eleições. Os advogados afirmaram que já esperam um posicionamento mais rígido e mudanças que podem não ser positivas para alguns parlamentares. Um advogado que defende um partido afirmou que a cada eleição, o rigor é aumentado.

Caso Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] foi preso no dia 7 de abril pela Polícia Federal. Mesmo não podendo se candidatar devido a lei Ficha Limpa, o partido do petista segue afirmando que Lula se tornará candidato. Com isso, dependerá do TSE uma resposta definitiva sobre o caso, que possivelmente já estará no comando de Rosa Weber.

As candidaturas para as eleições poderão ser registradas até o dia 15 de agosto. Nisso, Rosa Weber assume o comando. Na sequência ocorrerão os julgamentos de inelegibilidade. Para garantir que sua entrada ocorra de maneira tranquila, Rosa Weber já está em contato com assessores de Luiz Fux para que todos os documentos estejam organizados na transferência.

O ex-presidente Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4° Região em 12 anos e um mês de cadeia. O petista já permanece há mais de 30 dias preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Paraná.