Em meio aos protestos contra o aumento do diesel, alguns caminhoneiros demonstraram apoio à intervenção militar. Devido às dificuldades do governo [VIDEO], a ideia da intervenção surgiu como uma forma de colocar ordem na casa. A Greve dos Caminhoneiros abriu espaço para a discussão do tema e diversos políticos também se manifestaram a respeito.

A cúpula das Forças Armadas chegou a discutir os pedidos de intervenção vindo tanto dos caminhoneiros como parte da população, soando como um apelo aos generais. Em entrevista para o portal ''Folha de S.Paulo'', o general Augusto Heleno, um dos apoiadores da candidatura de Jair Bolsonaro para a presidência da República, enfatizou que o tema foi debatido nas Forças Armadas.

A conclusão dada pelo general Heleno é de que o instituição estaria ''vacinada'' aos pedidos vindos da população, enfatizando que o Regime Militar passou a ideia de que os generais podem mudar o país, porém isto não seria uma medida ''mágica'' e não significa que o Brasil mudaria completamente caso os militares assumissem o poder.

Augusto Heleno conta que esta ideia não está nos planos das Forças Armadas e que os generais da ativa afastam a possibilidade. No entanto, o general conta que há um ligeiro lisonjeamento entre as tropas federais pelo apelo da população, devido à demonstração de credibilidade que as Forças Armadas transmitem para o povo.

Augusto Heleno reforça que o melhor caminho no momento é as eleições presidenciais para que um candidato possa transformar o Brasil, melhorando a situação do povo.

O general também cita que os rombos nos cofres públicos deixaram muitas pessoas indignadas.

Lava Jato contribuiu para indignação do povo

O avanço das investigações da Operação Lava Jato trouxe descobertas de diversos crimes relacionados a políticos e empresários da alta sociedade. Políticos como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se tornaram réus na Justiça. Lula, por fim, acabou condenado em 12 anos e um mês de cadeia pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. As operações da Polícia Federal não cessam e, ao que tudo indica, há muitas figuras públicas envolvidas em delitos que comprometem o andamento do Brasil.

A greve dos caminhoneiros [VIDEO]surgiu com o descontamento da categoria nos preços de combustíveis na Petrobras. A estatal foi uma das mais afetadas pelos crimes de corrupção do Governo e o objetivo da paralisação foi enfatizar que tanto os caminhoneiros, como o povo, não irão pagar os prejuízos pela má gestão do governo.