2

O voto antes dos 18 anos não é obrigatório, mas uma escola estadual de Divinópolis, cidade do estado de Minas Gerais, tem realizado um projeto que visa estimular e despertar o desejo dos jovens em exercer seu papel como cidadão nas Eleições de 2018.

De acordo com a diretora Ângela soares Garcia, o trabalho é feito em cima da responsabilidade que os alunos terão ao escolher os candidatos fazendo um comparativo com das propostas e o desejo que cada cidadão tem para o futuro do Brasil.

Muitos jovens têm se manifestado nas redes sociais de modo contrário ao ato de votar, isso porque os diversos escândalos de corrupção envolvendo personagens políticos têm desanimado toda a população.

Em pesquisa realizada pelo Ibope, cerca de 79% reprovam o governo [VIDEO] atual.

A conscientização proposta pela escola se fundamenta nas análises feitas por professores da área de humanas que veem no exercício da democracia a chance de transformar o país em um lugar mais justo.

A participação dos jovens que já podem votar, ainda que sem a obrigatoriedade, tende a ajudar a encontrar os componentes que podem desenvolver melhores gestões para o país. [VIDEO]

A cidade de Divinópolis tem 163.405 eleitores, sendo que 80% deles, incluindo os jovens entre 16 e 17 anos que fizeram o título de eleitor estão aptos para votar em outubro deste ano, conforme o TSE.

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estimam que 1.305 mil pessoas entre 16 e 17 anos irão comparecer às urnas. Tirar o título de eleitor não é visto como importante, apenas, para a realização do Enem, mas também como uma responsabilidade de todos, e em Divinópolis está havendo conscientização política entre os jovens.

O MGTV realizou entrevistas com os divinopolitanos para detectar qual o perfil da população quando o assunto são as eleições 2018 [VIDEO], grande parte se considerou sem esperanças, porém, quando avaliadas as opiniões dos jovens, muitos acreditam que são capazes de fazer a diferença ao avaliar os melhores candidatos.

Política para quem?

Durante a visita do MGTV à escola, um jovem estudante se pronunciou afirmando que o voto é obrigatório e justificou que “a política é para o povo. O povo tem que participar dela”. E indagou: “se ela é para o povo, mas o povo não participa, então ela é para quem?”.

Essa consciência crítica que está representando o pensando dos jovens de Divinópolis é que tem movimentado o Cartório Eleitoral. Segundo Cíntia faria Greco, chefe do CE de Divinópolis, a procura pelo título de eleitor nessa faixa etária tem aumentado significativamente.