Nesta quinta-feira (21), o ex-presidente do Uruguai, José Mujica, também conhecido como Pepe, foi à Curitiba visitar seu amigo Lula, na Superintendência da Policia Federal, onde o ex-presidente brasileiro se encontra cumprindo sua pena de 12 anos e um mês.

A visita entre as duas figuras políticas durou cerca de 15 minutos, na qual utilizaram para falar sobre suas preocupações para com a America Latina, não deixando também de conversar sobre futebol.

Ao sair da prisão e ser recepcionado por jornalistas, o ex-presidente uruguaio mostrou empatia dizendo que quer que o Brasil se recupere da situação em que, pois também é uma preocupação para o seu país.

Mujica continuou dizendo que "se o Brasil anda bem, nós andamos bem. Se o brasil anda mal, nós andamos mal". José Mujica também mencionou o bom ânimo e temperamento do nosso ex-presidente Lula, mesmo estando na prisão. Contou que Lula perdeu um pouco de peso nesses dois meses em que se encontra preso.

Conforme mencionado por Mujica, Lula passa seu tempo na prisão lendo muitos livros. O ex-presidente Lula também demonstrou preocupações com o destino do nosso país. [VIDEO]

O ex-presidente uruguaio lembrou que durante o governo de Lula, o nosso ex-presidente mostrou bastante consideração com os países da America Latina. Por conta disso, certamente não seria esquecido. E continuou dizendo que o Brasil havia se comportado como um irmão maior.

José Mujica discursou rapidamente para alguns militantes que se encontravam acampados na PF dizendo que "os homens e mulheres podem estar presos ao corpo, mas as causas dos homens e mulheres nunca estão presas, porque caminham com as pernas e braços dos seus companheiros."

Ao finalizar sua visita, os jornalistas o questionaram sobre o que ele pensava sobre a prisão de Lula [VIDEO] e a situação do Brasil.

Mujica disse que não pensava, mas que se fazia perguntas. E concluiu afirmando que tinha muitas incertezas.

"Esta causa não começou com vocês e nem conosco e nem vai terminar com nossa vida.", disse José Mujica. E prosseguiu seu discurso: "Essa luta não acaba amanhã ou depois, vai estar nessa vida e na vida de outras gerações". Terminou dizendo que "Lula somos todos. Todos os que tem problema na imensidão da America Latina, não se esqueçam", afirmou.

Ao terminar, o uruguaio Pepe José Mujica recebeu inúmeros aplausos dos militantes da Vigília Lula Livre que se encontravam acampados ao redor da PF.