O senador Magno Malta [VIDEO](PR-ES) descartou de vez a possibilidade de ser vice de chapa de Bolsonaro [VIDEO] à presidência da República. Em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, o parlamentar afirmou que será candidato a reeleição ao Senado. Bolsonaro sonhava com a presença de Malta em sua chapa para poder tentar abocanhar uma parcela do eleitorado evangélico, já que o senador é um dos líderes da bancada evangélica no Congresso.

Outro objetivo de Bolsonaro ao tentar seduzir Malta para sua chapa era costurar um acordo com o PR para sua legenda. O Partido da República tem uma das maiores bancadas do Congresso, o que lhe permite um bom tempo de propaganda na TV.

O PSL, partido de Bolsonaro, sozinho, tem menos de 10 segundo de propaganda na TV, segundo o portal da Bandeirantes.. Já o PR tem direito a cerca de 45 segundos.

Magno Malta teria declinado o convite porque sua esposa, Lauriete Rodrigues Malta (PR-ES), não quer disputar a vaga no Senado em seu lugar. Rodrigues Malta já lançou pré-candidatura à Câmara. Magno exigia que sua esposa disputasse a vaga ao Senado em seu lugar, caso ele fosse concorrer a vice. Como ela não quer, ele também descartou a possibilidade.

Bolsonaro ainda procura um vice que queira entrar em sua chapa à Presidência. A autora do impeachment de Dilma, Janaína Paschoal, foi avaliada, mas descartou o convite, segundo a BAND. Outro nome estudado pelo PSL e Bolsonaro é o general do Exército Augusto Heleno (PRP-DF).