O presidente americano Donald Trump insiste na mesma estratégia de contenção de imigrantes em seu país: deportar sumariamente todos aqueles que não passaram pelo processo de imigração legal. A lei atual dos EUA diz que todo aquele que for encontrado em situação ilícita deverá passar por um processo judicial para receber ou não permissão de moradia. Essa regra existe para garantir que aqueles que precisam de asilo político possam ter a opção de solicitá-lo ao governo.

Diferente de alguns países como o Canadá que dão ao empregador a responsabilidade de declarar o seu empregado como legalmente aceitos, os EUA foca ainda seus esforços nos indivíduos que estão chegando na fronteira. Essas medidas levam tempo, a criam processos demorados que levam anos para serem concluídos. Em seu twitter, no último domingo (24), o presidente declarou que há uma invasão de imigrantes nos EUA.

"Nós não podemos deixar essas pessoas invadirem nosso país. Quando alguém entra, nós devemos imediatamente, sem juízes ou casos de tribunal, levá-los de volta para onde vieram.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Nosso sistema é uma zombaria às boas políticas de imigração e lei e ordem. A maioria das crianças vêm sem pais", declarou Donald.

Não há possibilidade de o próprio presidente fazer uma mudança na lei atual sem que passe pelo congresso e nem determinar sozinho a extradição de imigrantes, porque a própria lei não permite isso. A separação de famílias que foram categorizadas como ilegais foi alvo de críticas o que o fez voltar atrás e determinar que não haverá mais separação de crianças e seus pais.

O governo americano divulgou um número de telefone para os parentes de pessoas que ficaram nos EUA poderem se reencontrar, mas os advogados de brasileiros alegam que esse telefone não responde ou cai em caixa postal.

"O que o presidente Trump sugeriu aqui é ilegal e inconstitucional. Qualquer funcionário que tenha jurado defender a Constituição e as leis deve rejeitá-la inequivocamente", disse Omar Jadwat, diretor de Projeto de Direitos dos Imigrantes da ACLU.

Sua administração tem cumprido promessas de campanha voltadas ao endurecimento de medidas aos imigrantes ilegais, e tem conseguido. Os votantes do partido republicano estão cada vez mais satisfeitos e pretendem voltar às urnas para apoiar o partido, mas baseado em crimes internacionais e a qualquer custo provavelmente essas medidas não serão esquecidas tão cedo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo