Em meio à disputa eleitoral, que começa a esquentar a partir de agosto, muitas personalidades no meio político estão gravando vídeos ou escrevendo nas redes sociais as suas opiniões. Os conservadores (direita) prezam muito mais pelas leis, a ética e a moral acima de qualquer coisa, já os progressistas (esquerda) defendem uma mudança que possa eliminar as desigualdades sociais.

Nesse ínterim desse contexto político, muitos dão a opinião e dessa vez foi o caso do senador Roberto Requião (MDB-PR), que gravou um vídeo com criticas à Lava Jato. Segundo informações, o vídeo foi postado nesse domingo (10), no YouTube.

O senador usa o exemplo da produção de suco de laranja.

Diz Requião [VIDEO], que o Brasil é um grande produtor de suco de laranja, então, continua dizendo para se imaginar que construam uma empresa desse suco. Do mesmo modo de uma Petrobras. Daí, continua o senador, se coloca um parente nessa empresa de suco de laranja, que fará a comercialização desse suco em território nacional. Requião continua o exemplo, dizendo que esse mesmo parente resolver fazer uma redução da produção desse suco em 30%, ao mesmo tempo, importar o mesmo suco do exterior.

Só que, segundo o senador, o Brasil é autossuficiente para produzir esse mesmo suco de laranja, que torna a produção barata. Esse parente – da empresa do suco de laranja – resolve subir os preços do suco baseados no dólar e nos preços internacionais. Então, conclui Requião, que foi isso que fizeram com a Petrobras.

Ainda disse, que essas manobras desse governo, não foram para só derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff (PT [VIDEO]), mas, para eliminar os direitos trabalhistas e a previdência. Entregar o petróleo e vender a Petrobras e a Eletrobrás.

Em um outro momento do vídeo, o senador diz que os mesmos que querem acabar com a corrupção tiveram um trabalho “estranho”, que chamou de viés ideológico. Terminaram a corrupção de uma parte da sociedade dos nacionalistas, segundo o senador, que existia e mesmo onde não existia. Ainda, Requião compara os procuradores de “artistas de circo [VIDEO]” que são exibidos no estrangeiro e que esses mesmos agentes fazem o “serviço sujo”, para dar proteção ao capital estrangeiro.

Ainda, disse o senador, sobre o baile de gala que o juiz federal, Sérgio Moro, participou recentemente, chamando de os “heróis” da moralidade. E continuou o senador, que esses mesmos “heróis” estão trabalhando para o capital financeiro estrangeiro e fazem um complemento do trabalho, sendo exibidos para o mundo. São iguais, diz Requião, ao circo de figuras exóticas como o lendário Búfalo Bill ou as várias mulheres barbadas.

Vejam o vídeo: