O pré-candidato da presidência da República, Jair Bolsonaro, foi o entrevistado desta segunda-feira (30), do programa Roda Viva, da TV Cultura. Encarando o time hostil de jornalistas, na visão de seus apoiadores, o deputado federal foi questionado sobre temas como ditadura militar, cotas raciais, e a intervenção do exército no Rio de Janeiro. Para seus aliados, o político conseguiu demonstrar tranquilidade, firmeza e humildade. O programa na íntegra pode ser visto no vídeo abaixo.

Para os integrantes, a dinâmica da sabatina tornou por “esfumaçar” as propostas de governo que seriam apresentadas pelo pré-candidato, porém, seu tempo de exposição na TV, em rede nacional, foi comemorado por seus partidários.

É importante ressaltar que durante a campanha eleitoral gratuita, o candidato do PSL terá poucos segundos.

Estima-se que o candidato do PSL terá apenas 14 inserções de 30 segundos na TV no período período eleitoral. Para efeito de comparação, o candidato do PSDB Geraldo Alckmin terá direto 318 inserções, ou seja, 22 vezes mais tempo.

O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que é coordenador do plano de governo de Bolsonaro, avaliou que o pré-candidato “foi submetido a um pelotão de fuzilamento ideológico”.

Ele analisou ainda que o deputado teve uma postura adequada e destacou sua capacidade de enfrentamento em “território hostil”.

Na opinião do deputado federal Major Olímpio (PSL-SP), os jornalistas que participaram da sabatina tentaram ligar o deputado a qualquer fato que houve no período entre os anos de 1964 e 1979. Para ele, os entrevistadores tentaram apontar que o pré-candidato quer restabelecer um regime como o do citado período.

Após o programa, Olímpio gravou um áudio onde classificava a participação de Bolsonaro como “muito boa” e ainda considerou que a tática destrutiva empregada pela bancada não surtiu efeito que eles esperavam.

O deputado federal pelo PSL de São Paulo, Frederico D'Ávila preferiu voltar sua crítica para as poucas perguntas feitas com relação à atual situação do Brasil, mas disse que o pré-candidato teve a oportunidade de esclarecer posicionamentos além de dar umas aulas de história.

Audiência do programa dispara

A participação do pré-candidato Jair Bolsonaro fez o programa Roda Viva ter consideráveis índices de audiência, ficando à frente, inclusive, da Rede TV! e da Bandeirantes. A atração atingiu 2,4 pontos de média, com picos de três pontos, só não sendo maior do que a edição em que o entrevistado era o juiz Sérgio Moro, em março. Na ocasião, o programa apresentou média de 4 pontos de audiência.

Em recente pesquisa eleitoral, Bolsonaro lidera a corrida em um cenário que não considera a candidatura do ex-presidente Lula.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!