O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, pediu uma manifestação rápida da Justiça Eleitoral sobre a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O objetivo é definir o cenário político das Eleições e deixar tudo organizado para a entrada da futura presidente do TSE, ministra Rosa Weber. O mandato de Fux vai até o dia 14 de agosto.

Fux decidiu entrar nesse assunto após um questionamento de jornalistas sobre a situação do petista.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele, a definição deve ser feita imediatamente para que se tenha um panorama político já certo para as eleições. As declarações dele aconteceram em um evento na sede do TSE, em Brasília. A cerimônia se tratava da entrega pelo TCU (Tribunal de Contas da União) de uma lista de gestores públicos que tiveram suas contas reprovadas.

Fux deixou claro que não é apenas essa lista que deixa a pessoa alvo de ficha suja. Ele ressaltou que deve se seguir à risca todos os procedimentos e regras da lei da Ficha Limpa.

Sem mencionar o ex-presidente Lula, o ministro do STF avisou que o TSE será inflexível com aqueles considerados ficha suja. "O direito não convive com a mentira", declarou. Esta declaração de Fux se compara ao caso do ex-presidente Lula que foi condenado em segunda instância pela Operação Lava Jato.

Tentativas do PT

O Partido dos Trabalhadores (PT) pretende registrar a candidatura de Lula no dia 15 de agosto. Este seria o último dia para o registro.

Publicidade

A estratégia dos advogados é tentar ao máximo reverter na Justiça as chances remotas que o líder do partido tem a seu favor para concorrer às eleições.

Lula está preso na Superintendência da PF, em Curitiba, após ter sido acusado de corrupção e lavagem de dinheiro em decorrência das reformas feitas em um triplex, localizado na cidade de Guarujá, litoral de São Paulo. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), as reformas teriam sido propinas da construtora OAS para o ex-presidente em troca de contratos vantajosos com a Petrobras.

Lula nega qualquer irregularidade e afirma que não foi mostrado nenhuma prova contra ele.

Fake news

Um outro ponto destacado pelo ministro Luiz Fux é a batalha contra as fake news. Ele afirmou que seu mandato foi uma ofensiva contra as notícias falsas, pois o TSE não vai tolerar mentiras que possam atrapalhar as eleições. No balanço feito de seu mandato, o ministro mostra que ações foram feitas para que o país tomasse rumos mais coerentes nesse período eleitoral.

Leia tudo