Nesta quarta-feira (18), o presidenciável e deputado Jair Bolsonaro do PSL (Partido Social Liberal) viveu um grande impasse devido à maneira como o PRP (Partido Republicano Progressista) tratou o interesse de seu então filiado, o General Augusto Heleno, em se tornar vice do capitão na corrida presidencial, a possibilidade foi barrada. O PRP não via vantagens pessoais em uma possível aliança partidária com o PSL de Jair Bolsonaro, algo concordado pelo próprio General Augusto, segundo o UOL (Universo Online), que já sem interesse disse que vai se desfiliar do PRP para ajudar o capitão.

Publicidade
Publicidade

A aliança entre o PRP e o PSL não foi possível, devido aos interesses do PRP não serem satisfeitos. Segundo o General Augusto, a direção do Partido Republicano Progressista disse que prefere investir nos deputados a estar na chapa de Jair Bolsonaro. Para Heleno, a troca poderia acabar prejudicando regionalmente o PRP, além do que, ser vice de Bolsonaro no partido não aumentaria o tempo de TV do mesmo, por isso o PRP acabaria saindo prejudicado.

Logo após a recusa de seu partido, Augusto Heleno ainda afirmou que deve se desfiliar porque não tem a intenção de se candidatar.

Publicidade

Disse ainda que é melhor voltar a ser apartidário do que continuar lá. Com a desfiliação do partido, Heleno pretende continuar ajudando Jair Bolsonaro em sua pré-campanha à Presidência da República.

Após ser barrado como vice de Bolsonaro, General diz que deixará PRP para ajudá-lo em pré-campanha

O General reformado Augusto Heleno também revelou ao UOL que sua filiação ao partido do PRP foi feita a pedido de Jair Bolsonaro, já que a mesma fazia parte dos planos do capitão.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

O parlamentar via uma possível aliança com a legenda, o que posteriormente não aconteceu, devido aos interesses pessoais do partido, já mencionados aqui.

O reservista do Exército afirmou ainda que está ativamente apoiando o pré-candidato, inclusive já discute o plano de governo do capitão e presidenciável; segundo ele, o mesmo compõe um grupo de alto nível, lá o General também discute diversos temas como: educação, saneamento, transporte, saúde, assim como, defesa e segurança. Assim sendo, o apoio do General a Jair deve continuar.

Desistências em tons diferentes

Vale lembrar que na terça-feira (17), Magno Malta desistiu de ser vice na chapa de Bolsonaro, para tentar concorrer à reeleição no Senado, já na quarta-feira (18) foi a vez do General, que ao contrário do caso do senador, estava lá por um plano já estabelecido do capitão, que, no entanto, acabou não dando certo devido ao processo político-partidário.

Cotada, e já filiada ao PSL de Bolsonaro, a Dr. Janaína Paschoal, que participou do impeachment de Dilma, ainda tem chances de ser sua vice.

Publicidade

No domingo (22), deve acontecer a convenção para o lançamento da campanha de Jair Bolsonaro, até lá, o PSL tentará lançar um vice para o parlamentar.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo