Os holofotes da mídia em geral continuam a se fixar no conturbado cenário político e econômico atravessado pelo Brasil nos últimos anos, principalmente após o impeachment de Dilma Rousseff, tendo os embates ideológicos entre movimentos e partidos políticos de direita e esquerda no país.

Tanto é assim que a notícia de que Fernando Haddad, ex-prefeito da Cidade de São Paulo, será o novo membro da equipe de advogados de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se tornou manchete recorrente no noticiário em geral desta segunda-feira (2).

Publicidade
Publicidade

Obviamente que, por meio dessa nova condição, Haddad terá passe-livre a Lula na prisão localizada na cidade de Curitiba. Vale frisar, inclusive, de que foi o próprio Lula que aconselhou a inclusão do ex-prefeito como mais um registrado oficial perante a Justiça para ser seu advogado.

Luiz Inácio usou como argumento de que tanto ele como Fernando precisam ter mais encontros definidos, a fim de nortear, assim, o plano de governo do PT (Partido dos Trabalhadores), plano esse que tem na figura de Haddad um dos seus principais mentores e articuladores de sustento.

A título de esclarecimento, Fernando formou-se em direito pela conceituada USP da capital paulistana e obteve o registro emitido pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) nos idos do ano de 1987.

Conforme um grande número de observadores e especialistas em política nacional, Fernando Haddad é tido como o principal expoente político em substituição a Lula, se por acaso o ex-presidente não lograr sucesso com os seus recursos judiciais, os quais buscam colocá-lo na disputa para as eleições presidenciais que ocorrerão ainda em 2018.

Publicidade

Lula, após uma série de embates políticos e acusações de corrupção frente à própria Justiça, foi preso em abril deste ano, uma vez que foi condenado já em segunda instância, tendo como causa da condenação o recorrente caso do tríplex do Guarujá, litoral de São Paulo.

Por outro lado, Lula se encontra totalmente decidido a não abandonar a sua candidatura; tanto é que através de sua equipe de advogados conseguiu até o momento apresentar 78 recursos, todos eles visando à reversão da sentença ou até mesmo que o ex-presidente possa sair da clausura da prisão.

Caso a totalidade dos recursos não tenha êxito, especialistas dizem que Lula indicará Fernando Haddad para o substituir na campanha eleitoral; no entanto, isso só acontecerá no último capítulo desse imbróglio, visando potencializar a figura do ex-presidente, elevando, assim, a força de transferência de votos válidos.

Leia tudo