Nesta segunda-feira (9), o jornalista e apresentador José Luiz Datena voltou a comandar o programa Brasil Urgente na Rede Bandeirantes.

O parágrafo 1º do Artigo 45 da Lei 9.504/1997 proíbe as emissoras de rádio e TV de exibir programas apresentados por pré-candidatos a partir do dia 30 de junho de cada ano eleitoral, sob pena de cancelamento do registro da candidatura e pagamento de multa. Portanto, com a aparição do apresentador na TV, nesta segunda, sua candidatura está inviabilizada.

Datena aproveitou a audiência de seu programa para explicar o motivo que o levou a desistir da candidatura.

O apresentador disse que não está preparado para ajudar o país por meio da política. Afirmou que a política brasileira depende de gente capaz e séria para tirar o país da atual crise. Desejou sorte a todos e disse estar esperançoso quanto ao futuro do país.

O jornalista e apresentador anunciou sua pré-candidatura há 2 semanas, entretanto, tão logo oficializou o anúncio, os rumores de uma possível desistência começaram a ser veiculados nas mais diversas fontes jornalísticas. O próprio Datena teceu comentários acerca dessa desistência.

No dia 7 de julho o apresentador declarou ao jornal Estadão que a decisão ainda não estava tomada, referindo-se à ideia de desistência. Por tudo isso a expectativa com relação ao anúncio de sua saída da corrida eleitoral aumentou nos últimos dias.

Datena seria o candidato de São Paulo pelo partido Democratas (DEM), que negocia uma coligação com o PSDB para disputa pelo governo do estado. A chapa terá como candidato a governador o ex-prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB).

No lançamento de sua pré-candidatura, Datena deixou a liderança do PSDB numa saia justa ao criticar a segurança pública do Brasil e mais especificamente de São Paulo, estado governado pelos tucanos há décadas.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Televisão Eleições

Datena era a grande aposta do DEM para garantir uma das duas vagas paulista em disputa nessa eleição, no Senado Federal. Rosto conhecido na TV brasileira, o apresentador liderava as pesquisas de intenção de voto para o cargo de senador no estado.

A última pesquisa realizada pelo Ibope no mês de junho apontava Datena na segunda posição com 23% das intenções de votos, a sua frente estava o vereador e ex-senador Eduardo Suplicy (PT) com 29% das intenções de votos.

Datena: entre a TV e a política

A família, contrária ao engajamento político do seu patriarca, exerceu grande influência na decisão anunciada pelo apresentador.

Porém outro fato chama a atenção, essa é a segunda vez em dois anos que José Luiz Datena desiste de concorrer a um cargo eletivo. Em 2015 o Partido Progressista (PP) anunciou a pré-candidatura de Datena à prefeitura de São Paulo nas Eleições municipais de 2016.

À época, Datena deixou o Partido dos Trabalhadores (PT) do qual foi filiado por 13 anos para se filiar ao PP, entretanto dias depois ao anuncio do PP, o apresentador anunciou que desistira da candidatura ao cargo de prefeito. Como feito nesta segunda, na oportunidade o apresentador também usou a audiência do seu programa na rádio Bradesdo Esportes FM para se pronunciar acerca da decisão de desistir do pleito eleitoral, motivado pelas denuncias de corrupção contra o PP.

Após a desistência, Datena deixou o PP e se filiou ao Partido Republicano (PR), mas permaneceu no partido apenas por 6 meses.

Em abril deste ano, o jornalista e apresentador se filiou ao DEM para conquistar um assento no Senado Federal e ser o nome forte do partido em São Paulo, mas Datena continuará sua carreira na Rede Bandeirantes.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo