O filho de Sepúlveda Pertence, um dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, trocou algumas mensagens de desabafo contra o casal Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins. Eduardo Pertence usou o WhatsApp para enaltecer os feitos conseguidos pelo seu pai e demonstrar que existe, por trás dos bastidores, um grande duelo envolvendo a defesa de Lula.

De acordo com a mensagem de Eduardo, para ganhar um processo e ter algum tipo de protagonismo, não é preciso dos trabalhos do casal Zanin. "Meu pai é e sempre será maior que vocês", escreveu ele.

Conforme as informações do jornal O Estado de São Paulo, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, irá até Curitiba conversar com Lula e definir se continuará no caso ou deixará a defesa do ex-presidente.

Evandro Pertence, outro filho do ex-ministro, afirmou que o líder do PT [VIDEO] fez vários apelos para o pai não abandonar a sua defesa. Porém, uma troca de farpas entre os advogados está causando um clima pesado [VIDEO] e provavelmente, isso tudo por ir prejudicando Lula.

Começo da discussão

A briga entre os advogados começou quando Sepúlveda entrou com um pedido na Corte para que o ex-presidente Lula cumpra prisão domiciliar. Zanin rebateu o pedido do ex-ministro e afirmou que o colega não ingressou no STF com a tal solicitação.

A confusão desta sexta-feira (13), sobre as trocas de mensagem no WhatsApp, aconteceu após Eduardo comemorar a conquista de um ponto favorável a Lula. O petista conseguiu absolvição em um dos processos juntamente com o banqueiro André Esteves. Segundo Eduardo, toda a situação está bagunçada, mas seu pai conseguiu dar um passo à frente.

Ele reiterou que não foi preciso da ajuda do casal Zanin.

O criminalista Antônio Carlos de Almeida, o Kakay, que também faz parte do grupo de advogados, pediu para que o filho de Pertence apagasse as mensagens. "Isso não se faz". Eduardo saiu do grupo mas não apagou nada.

Acesso aos gabinetes

A contratação do advogado Sepúlveda Pertence foi uma das estratégias do PT para que o ex-ministro possa falar com os outros ministros do STF com mais facilidade. Pertence tem acesso liberado aos gabinetes e consegue um contato com os magistrados.

A batalha com Zanin pode levar o ex-ministro a deixar a defesa do ex-presidente. Para muitos membros do PT, isso causaria problemas a Lula. Seria algo negativo na intenção do ex-presidente que é sair da cadeia. Lula está preso na Superintendência da PF, em Curitiba, e cumpre uma pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do triplex de Guarujá.