A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidiu acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam apuradas mensagens interceptadas pela Polícia Federal (PF), que mostram indícios de que o senador petista Lindbergh Farias teria atuado em favor da construtora OAS. Conforme as informações do jornal O Globo, o parlamentar teria "forçado" uma medida provisória (MP) no Congresso Nacional em prol da OAS. Há suspeitas de que o petista recebeu cerca de R$ 700 mil para trabalhar na apresentação dessa MP.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

A MP 600/2012 foi uma forma de simplificar licitações em aeroportos, serviços que estavam na mira da OAS, naquela época. Através das investigações, a PF descobriu mensagens trocadas entre o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, e o senador Lindbergh Farias.

Os encontros eram agendados pelo celular.

Mensagem descoberta

Segundo informações da reportagem, em uma das mensagens de maio de 2013, Léo Pinheiro enviou um recado ao petista afirmando que na segunda-feira iria enviar o diretor da empresa, Roberto Zardi, para tratar com ele sobre a MP que conversaram no dia anterior. Em sua resposta, Farias demonstra alegria e comenta com entusiasmo que chegaria de viagem na terça, mas que receberia sem problemas o diretor. Existem outros encontros que estão sendo apurados pelos agentes.

A situação do parlamentar pode ainda se tornar mais complicada com a delação de Léo Pinheiro. A Procuradoria-Geral da República ainda está em fase de negociação com o ex-presidente da OAS e foi pedido mais tempo para que as investigações sejam concluídas. O parlamentar petista tem evitado dar depoimentos.

Em todas as ocasiões, ele pede para que seja remarcado com a PF e com isso, vai atrasando mais o término das investigações.

Raquel Dodge quer que tudo seja apurado, mesmo que isso leve mais tempo. Um prazo de 60 dias já foi acrescentado e se for preciso mais tempo será decretado.

Sítio de Atibaia

Léo Pinheiro também é investigado sobre suposta propina fornecida ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a reforma de um sítio em Atibaia [VIDEO]. O ex-presidente da construtora se encontrou com Lula na propriedade e os dois teriam combinado detalhes da reforma. As investigações estão sendo apuradas pela PF sob o comando do juiz federal Sérgio Moro [VIDEO].

As informações do encontro entre eles foi delatado pelo caseiro do imóvel. Também teria participado da conversa o ex-arquiteto da empreiteira, Paulo Gordilho.