O senador Renan Calheiros (MDB), integrante da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, visitou, nesta terça-feira (17), a sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente Lula cumpre pena, para realização de inspeção. Integram a comissão os senadores Jorge Viana (PT), Roberto Requião (MDB), Edison Lobão (MDB) e Armando Monteiro (PTB), além do próprio Renan Calheiros.

Após a inspeção, o senador visitou o líder do PT e manifestou apoio à sua candidatura.

Ao final da inspeção, o senador Renan Calheiros disse aos repórteres que encontrou o ex-presidente "muito animado" e "convencido de que vai provar sua inocência". O senador acrescentou que Lula é um preso político e que sua presença crescente nas pesquisas de intenção de votos é a certeza de que o povo brasileiro sabe que é isso o que está acontecendo. O senador afirmou que a decisão da prisão de Lula foi muita apressada.

Renan Calheiros disputará a reeleição ao Senado Federal pelo MDB e tem se consolidado como um dos grandes defensores do ex-presidente no Congresso Nacional. Desde o início do processo, que culminou na condenação e prisão de Lula, ele tem criticado de forma efusiva o procedimento adotado pelo Juiz Sérgio Moro, afirmando, inclusive, não haver provas suficientes contra o ex-presidente.

O candidato à reeleição ao Senado pelo Estado da Alagoas, afirmou que apóia a candidatura do ex-presidente Lula, porque acredita em sua inocência.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Eleições

Questionado se sua visita representa o apoio político dos senadores à candidatura de Lula, Renan respondeu que a visita representa a solidariedade de todos a Lula, pelo que ele representou e representa para o país.

Renan Calheiros se coloca contra decisão do MDB de lançar candidatura de Henrique Meirelles

Renan Calheiros aproveitou o momento para reiterar seu descontentamento com a decisão do seu partido em lançar a candidatura do ex-ministro da fazenda Henrique Meirelles.

Para o senador, o presidenciável não merece o apoio do partido, pois não é originário do MDB, e sim da JBS.

Renan fez sérias criticas ao presidenciável, afirmando que ele é o candidato do sistema financeiro e que não é o nome ideal para representar a história do partido. O senador ainda afirmou que Henrique Meirelles representa o "anti-candidato", pois vai contra as pessoas que querem fazer o certo pelo país.

Segundo o senador, o MDB não deve dar a legenda para um candidato que tem apenas 1% das intenções de votos, o que evidentemente irá dificultar o desempenho do partido em todos os estados. Renan ainda afirmou que seu filho, Renan Filho, governador bem avaliado do Estado de Alagoas, e que disputará a reeleição, pode ser prejudicado ao subir no palanque ao lado do candidato a presidente pelo partido, Henrique Meirelles.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo