O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve seu pedido de habeas corpus atendido pelo desembargador Rogério Favreto. Lula está preso em Curitiba após vários movimentos de grupos favoráveis a liberdade do político tentaram de certa forma impedir a prisão.

A decisão ainda conta com o caráter de urgência e o ex-presidente poderá ser solto ainda nesse domingo (8). A informação foi divulgada pela coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo e também pelo Estadão.

Lula poderá ser solto pela justiça ainda nesse domingo

Ainda de acordo com informações, o ex-presidente Lula poderá ser solto ainda nesse domingo (8).

Isso porque o pedido da defesa foi acatado por Favreto que ainda pediu urgência na soltura do político.

Segundo ele, a ordem deverá ser cumprida em regime de ‘Urgência’ na data estipulada mediante a apresentação do Alvará de Soltura. Ele deverá ser entrega a uma autoridade policial que estiver presente na sede da carceragem localizada na Superintendência da PF em Curitiba.

Com essa decisão, Lula poderá ter sua liberdade bem antes do estipulado. A notícia tem causado bastante alvoroço em grupos aliados ao ex-presidente que consideram a prisão ilegítima.

Condenação

Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Vale lembrar que ele se tornou o primeiro presidente do país a ser condenado por crime comum.

O político se entregou a Polícia Federal no dia 7 de abril.

A partir de então, Lula foi encarcerado em uma sala medindo cerca de 15 metros quadrados com direito a cama, mesa e um banheiro para necessidades especiais. Tudo isso é um direito previsto por lei o qual o ex-presidente tem direito.

Na condenação, o petista é acusado de receber o triplex localizado no litoral de São Paulo como propina da construtora OAS em troca de favorecimentos em contratos com a Petrobras. Lula sempre negou todas as acusações e ainda afirmou durante comícios e depoimentos que a verdade iria aparecer mais cedo ou mais tarde.

Em primeira instancia, o ex-presidente acabou sendo condenado pelo juiz Sérgio Moro. A condenação acabou sendo confirmada também na segunda instancia e a defesa de Lula ainda tentou evitar sua prisão com um habeas corpus preventivo, mas, o pedido foi negado pelos ministros após votação.

Caso de fato permaneça em liberdade o ex-petista com certeza provocará polêmica além de ter que cumprir todas as recomendações previstas em lei.

Leia também

Investigado por fraudes, ministro do Trabalho é afastado pelo STF [VIDEO]

TRF-4 confirma competência de Moro para julgar Lula [VIDEO]