O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve seu pedido de habeas corpus atendido pelo desembargador Rogério Favreto. Lula está preso em Curitiba após vários movimentos de grupos favoráveis a liberdade do político tentaram de certa forma impedir a prisão.

A decisão ainda conta com o caráter de urgência e o ex-presidente poderá ser solto ainda nesse domingo (8). A informação foi divulgada pela coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo e também pelo Estadão.

Publicidade
Publicidade

Lula poderá ser solto pela justiça ainda nesse domingo

Ainda de acordo com informações, o ex-presidente Lula poderá ser solto ainda nesse domingo (8). Isso porque o pedido da defesa foi acatado por Favreto que ainda pediu urgência na soltura do político.

Segundo ele, a ordem deverá ser cumprida em regime de ‘Urgência’ na data estipulada mediante a apresentação do Alvará de Soltura. Ele deverá ser entrega a uma autoridade policial que estiver presente na sede da carceragem localizada na Superintendência da PF em Curitiba.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Lula

Com essa decisão, Lula poderá ter sua liberdade bem antes do estipulado. A notícia tem causado bastante alvoroço em grupos aliados ao ex-presidente que consideram a prisão ilegítima.

Condenação

Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Vale lembrar que ele se tornou o primeiro presidente do país a ser condenado por crime comum.

O político se entregou a Polícia Federal no dia 7 de abril. A partir de então, Lula foi encarcerado em uma sala medindo cerca de 15 metros quadrados com direito a cama, mesa e um banheiro para necessidades especiais.

Publicidade

Tudo isso é um direito previsto por lei o qual o ex-presidente tem direito.

Na condenação, o petista é acusado de receber o triplex localizado no litoral de São Paulo como propina da construtora OAS em troca de favorecimentos em contratos com a Petrobras. Lula sempre negou todas as acusações e ainda afirmou durante comícios e depoimentos que a verdade iria aparecer mais cedo ou mais tarde.

Em primeira instancia, o ex-presidente acabou sendo condenado pelo juiz Sérgio Moro.

A condenação acabou sendo confirmada também na segunda instancia e a defesa de Lula ainda tentou evitar sua prisão com um habeas corpus preventivo, mas, o pedido foi negado pelos ministros após votação.

Caso de fato permaneça em liberdade o ex-petista com certeza provocará polêmica além de ter que cumprir todas as recomendações previstas em lei.

Leia também

Investigado por fraudes, ministro do Trabalho é afastado pelo STF

TRF-4 confirma competência de Moro para julgar Lula

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo