As Eleições brasileiras em 2018 estão carregadas de incertezas e indefinições. Cenários políticos diversos e cheios de novidades, tanto para os postulantes aos cargos quanto para os próprios eleitores, são a marca, até agora, destas eleições. Mas, quando o assunto é o calendário, as coisas se mostram completamente diferentes. Desde 18 de dezembro de 2017, quando o calendário eleitoral foi aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral, é possível saber exatamente o tempo em que cada ação irá ocorrer.

Em uma semana decisiva para os partidos definirem, através das convenções, os seus candidatos, é importante relembrar o cronograma estabelecido pelo TSE e todas as mudanças que as eleições de 2018 apresentarão.

Umas das principais alterações em relação à eleição geral anterior, em 2014, é o período de duração da propaganda eleitoral, que passou de 90 para 45 dias. Esse modelo mais enxuto já foi utilizado em 2016, nas eleições municipais, mas será a primeira vez que ocorrerá na eleição nacional.

Outra mudança importante será quanto à quantidade de propaganda eleitoral nas ruas. A partir desse ano ela será mais discreta, não sendo permitida a utilização de placas dos candidatos pelas ruas.

Abaixo listamos as principais datas do calendário das eleições de 2018.

Eleições 2018

  • 5 de agosto

Esta é a data limite para os partidos realizarem as convenções partidárias. Nas convenções, os filiados de cada partido decidem ou ratificam se o partido terá candidatos próprios (para os cargos de Presidente [VIDEO], Governador e Senador) ou se irá apoiar outras candidaturas.

  • 15 de agosto

Os partidos políticos terão até às 19 horas do dia 15 de agosto para inscreverem seus candidatos na Justiça [VIDEO] Eleitoral. Esta janela de 10 dias entre a data limite das convenções e o prazo para as inscrições serve para os partidos definirem os acordos relacionados aos cargos onde existem mais candidatos, como os de deputado federal e estadual [VIDEO].

  • 16 de agosto

No dia 16 de agosto será liberada a campanha nas ruas com a realização de comícios (sem a presença de atrações musicais), panfletagens e carreatas.

  • 23 de agosto

Se o eleitor estará em viagem, em alguma cidade com mais de 100 mil habitantes, no dia da eleição, poderá solicitar o voto em trânsito até o dia 23 de agosto. O pedido pode ser feito em qualquer cartório eleitoral.

  • 31 de agosto

Esta é a data que muitos candidatos e partidos avaliam como crucial para a eleição. No dia 31 de agosto terá início o horário eleitoral "gratuito" no rádio e na TV. Serão 50 minutos por dia de propaganda (divididos entre a tarde e a noite).

  • 13 de setembro

Esta é a data final para que as coligações partidárias e os candidatos apresentem os gastos realizados na campanha até o momento.

  • 17 de setembro

O dia 17 de setembro marca o prazo que a Justiça Eleitoral terá para decidir se os candidatos que se inscreveram no dia 15 de agosto terão suas candidaturas registradas ou não. Se o tribunal negar o registro de algum candidato, e este recorrer da decisão à Justiça Eleitoral, a candidatura será caracterizada subjudice, e não aparecerá a contagem dos votos.

Essa também será a data final para que os partidos informem à Justiça sobre alguma substituição no seu quadro de candidatos.

  • 22 de setembro

A partir desta data, nenhum candidato poderá ser preso, exceto em flagrante pela Justiça. Para eleitores, este prazo, com algumas exceções, é a partir do dia 2 de outubro.

  • 4 de outubro

Além de ser o último dia da propaganda "gratuita", este é o último dia para que a TV e o rádio veiculem debates entre os candidatos. Já para a distribuição de panfletos e a campanha na rua, o dia 6 de outubro é a data limite.

  • 7 de outubro

No dia 7 de outubro, um domingo, ocorrerá o primeiro turno das eleições. As urnas ficarão abertas das 8 as 17 horas. Devido à utilização da urna eletrônica, o resultado das eleições deverá ser conhecido no início da noite do próprio domingo.

  • 8 de outubro

A partir das 17 horas do dia 8 de outubro, ou seja, 24 horas após o fim da votação em primeiro turno, os candidatos que avançarem para o segundo turno, poderão voltar a realizar a campanha eleitoral. Essa campanha poderá ser feita até o dia 26.

  • 12 de outubro

Entre os dias 12 e 26 de outubro serão realizadas as campanhas em rádio e TV, com o tempo dividido, igualitariamente, entre os candidatos.

  • 28 de outubro

No mesmo horário da votação no primeiro turno, entre 8h e 17h, ocorrerá a votação em segundo turno no dia 28. O resultado final da eleição deverá ser conhecido por volta das 20 horas do mesmo dia.