Jair Bolsonaro (PSL) foi sabatinado pelos apresentadores William Bonner e Renata Vasconcelos no Jornal Nacional, da Rede Globo, de terça-feira (28) e o saldo da participação do candidato à Presidência da República no principal telejornal do país foi positivo.

De acordo com levantamento da Consultoria Bites, especializada em monitoramento das redes sociais, Bolsonaro conquistou 175.031 novos seguidores no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.

O número fica ainda mais expressivo quando comparado ao alcançado por Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede).

Publicidade
Publicidade

Bolsonaro cresceu em um dia sete vezes mais do que o candidato do PSDB cresceu nos últimos 30.

Se for feita a divisão pela quantidade de horas do dia, é como se Bolsonaro, em apenas três horas, conquistasse o mesmo número de seguidores que Alckmin conquistou no mês.

Em relação à Marina Silva, a vantagem diminui, mas ainda continua imensa. Bolsonaro conquistou em 24 horas quatro vezes mais seguidores do que a candidata da Rede alcançou no último mês.

A vantagem sobre Marina só não é maior porque a ex-senadora e ex-ministra cresceu nas redes sociais depois do embate direto com Bolsonaro no debate da RedeTV!, há 10 dias.

De acordo com observadores do Bites, a entrevista de Bolsonaro ao “Jornal Nacional” provocou grande perturbação junto à opinião pública digital e reforçou ainda mais a força do candidato no mundo digital. Só no Facebook, Bolsonaro tem mais de 5 milhões de seguidores e é o político brasileiro mais seguido nesta rede social.

Publicidade

Ainda segundo os analistas do Bites, a força do candidato do PSL no mundo digital deve ter impactos concretos nos resultados das próximas pesquisas eleitorais, que serão divulgadas em breve.

Citações antes, durante e depois da entrevista

Ciro Gomes (PDT) foi o primeiro candidato entrevistado pelo “Jornal Nacional”, na segunda-feira (27). No período pré, durante e pós-entrevista no principal telejornal da TV brasileira, Ciro foi citado 40 mil vezes no Twitter.

Jair Bolsonato foi citado 909 mil vezes. A hashtag “Bolsonaro no Jornal Nacional” ocupou os trending topics do Twitter por 16 horas – 11 dessas horas antes mesmo de ir o telejornal ir ao ar.

Pouco tempo na TV

A força de Bolsonaro nas redes sociais deve ser sua principal arma na campanha eleitoral, de acordo com analistas do Bites. O candidato do PSL terá pouco tempo no horário eleitoral gratuito. Serão apenas 11 segundos por programa. Irrisório perto dos mais de cinco minutos a que Alckmin terá direito.

Publicidade

Leia tudo