Nesta segunda-feira (20), o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Carlos Thompson Flores, discursará em uma palestra com o tema "Poder Judiciário na Conjuntura da Política Nacional, no Clube Militar, Rio de Janeiro. O anfitrião da palestra é o general da reserva do Exército, Hamilton Mourão, vice do deputado federal e candidato à Presidência, Jair Bolsonaro. Na divulgação da palestra, Mourão mencionava o compromisso como reunião com Thompson a respeito de pauta eleitoral.

Thompson é um dos responsáveis pela condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele juntamente com outros desembargadores confirmaram a sentença do juiz federal Sérgio Moro [VIDEO] e ainda aumentaram a pena do petista para 12 anos e 1 mês de prisão.

Um outro fato que envolve Thompson no caso Lula foi quando o desembargador Rogério Favreto determinou a liberdade do ex-presidente em um domingo de plantão. Após manifestações de Moro e do relator da Lava Jato no TRF-4, João Gebran Neto, o presidente do tribunal, Thompson Flores, determinou que Lula [VIDEO] continuaria preso e invalidou a ordem de Favreto.

Subcomandante

General Mourão afirmou que pretende atuar como um subcomandante num eventual governo de Jair Bolsonaro. Ele comentou que o seu objetivo é zelar pelas decisões do presidente da República, auxiliá-lo nas suas relações com ministros e ajudá-lo no que for necessário.

O general minimizou uma declaração feita no dia 6 de agosto em que falava que o Brasil teria herdado indolência dos indígenas e malandragem dos negros. Segundo Mourão, a formação brasileira, como descreve qualquer livro de sociologia, mostra que somos de três raças.

Ele afirmou que em seu registro de candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarou ser indígena. "Não sou branco, pardo, negro nem asiático. Então sobrou indígena".

Eleições

Mourão está muito confiante e acredita na vitória de Bolsonaro já no primeiro turno. Ele lembrou que a candidatura de militares é algo que já aconteceu na história do Brasil, porém, esse ano, está acontecendo com mais destaque. Para ele, um dos pontos que devem ser analisados é a retomada do projeto no Senado sobre a maioridade penal, entretanto, defende que temas polêmicos sejam submetidos a plebiscito.

Nas pesquisas recentes, Bolsonaro mantém o segundo lugar, caso Lula concorra nas Eleições. Porém, sem o petista, Bolsonaro lidera. Vale ressaltar que o PT insiste com a candidatura de Lula, inclusive, teve seu registro de candidatura homologado.