Jair Bolsonaro, do PSL (Partido Social Liberal), já tem vice para disputar as Eleições rumo a Presidência da República. A informação foi confirmada na manhã deste domingo (5) pelo jornalista Felipe Moura Brasil que comunicou o fato pela equipe do presidenciável após uma discussão de uma aliança entre o PSL e o PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) de Levy Fidelix. Com a aliança firmada, agora o general Hamilton Mourão deve compor a chapa do capitão na corrida presidencial.

Publicidade
Publicidade

Neste mesmo dia, em um breve espaço de tempo até o príncipe Luiz Philippe foi cotado pelos eleitores de Jair Bolsonaro após "desistência" de Janaína, mas Mourão foi decidido devido à aliança entre os partidos.

Janaína Paschoal por sua vez acabou 'desistindo' de ser vice de Jair Bolsonaro neste sábado (4), não por contrariedade, mas por questões familiares.

Publicidade

Na sua conta no Twitter, a advogada alegou ter tido uma conversa com o deputado e com o presidente do partido, Gustavo Bebiano. A jurista afirmou ter chegado à conclusão de que não teria como concorrer ao lado do capitão, por questões de família. Com relação a isso, citou a mudança que teria de fazer para Brasília caso fosse vice, a advogada terminou dizendo que sua família não a acompanharia.

Dúvidas sobre quem seria vice de Jair Bolsonaro

Ainda neste domingo (5), um pouco antes do esclarecimento de quem seria vice do capitão, eleitores de Jair Bolsonaro supriam a expectativa via hashtag #PrincipeVice de que, Luiz Philippe de Orléans e Bragança fosse o vice do parlamentar, o que não aconteceu.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Aos poucos o assunto "General Mourão" foi galgando no trends do Twitter.

Com a aliança entre os partidos firmada, o articulista de Jair Bolsonaro, general Mourão deve passar à frente suas convicções para o Governo, caso Bolsonaro seja eleito Presidente do Brasil.

Convicções de Mourão, o vice do capitão

Dentre as convicções do general estão o patriotismo, a crença em Deus, a ordem, e o combate ao comunismo. Mourão acredita não em um governo necessariamente, mas sim, em um projeto para o país, que englobe o livre mercado, o incentivo à liberdade, à educação como um valor maior, além de valores de honra e patriotismo.

Ao UOL (Universo Online), Mourão afirmou que é uma honra e um privilégio participar da construção do país. Devido ao acordo entre o PSL e PRTB, Levy Fidelix, presidente do PRTB, teve que desistir de ser candidato à Presidência, já que Mourão é seu filiado. Com a aliança, o general da reserva agora está oficializado vice, na chapa de Jair Bolsonaro.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo