2

Jair Bolsonaro, do PSL (Partido Social Liberal), já tem vice para disputar as Eleições rumo a Presidência da República. A informação foi confirmada na manhã deste domingo (5) pelo jornalista Felipe Moura Brasil que comunicou o fato pela equipe do presidenciável após uma discussão de uma aliança entre o PSL e o PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) de Levy Fidelix. Com a aliança firmada, agora o general Hamilton Mourão deve compor a chapa do capitão na corrida presidencial [VIDEO]. Neste mesmo dia, em um breve espaço de tempo até o príncipe Luiz Philippe foi cotado pelos eleitores de Jair Bolsonaro após "desistência" de Janaína, mas Mourão foi decidido devido à aliança entre os partidos.

Janaína Paschoal por sua vez acabou 'desistindo' de ser vice [VIDEO]de Jair Bolsonaro neste sábado (4), não por contrariedade, mas por questões familiares. Na sua conta no Twitter, a advogada alegou ter tido uma conversa com o deputado e com o presidente do partido, Gustavo Bebiano. A jurista afirmou ter chegado à conclusão de que não teria como concorrer ao lado do capitão, por questões de família. Com relação a isso, citou a mudança que teria de fazer para Brasília caso fosse vice, a advogada terminou dizendo que sua família não a acompanharia.

Dúvidas sobre quem seria vice de Jair Bolsonaro

Ainda neste domingo (5), um pouco antes do esclarecimento de quem seria vice do capitão, eleitores de Jair Bolsonaro supriam a expectativa via hashtag #PrincipeVice de que, Luiz Philippe de Orléans e Bragança fosse o vice do parlamentar, o que não aconteceu [VIDEO]. Aos poucos o assunto "General Mourão" foi galgando no trends do Twitter.

Com a aliança entre os partidos firmada, o articulista de Jair Bolsonaro, general Mourão deve passar à frente suas convicções para o Governo, caso Bolsonaro seja eleito Presidente do Brasil.

Convicções de Mourão, o vice do capitão

Dentre as convicções do general estão o patriotismo, a crença em Deus, a ordem, e o combate ao comunismo.

Mourão acredita não em um governo necessariamente, mas sim, em um projeto para o país, que englobe o livre mercado, o incentivo à liberdade, à educação como um valor maior, além de valores de honra e patriotismo.

Ao UOL (Universo Online), Mourão afirmou que é uma honra e um privilégio participar da construção do país. Devido ao acordo entre o PSL e PRTB, Levy Fidelix, presidente do PRTB, teve que desistir de ser candidato à Presidência, já que Mourão é seu filiado. Com a aliança, o general da reserva agora está oficializado vice, na chapa de Jair Bolsonaro.