Após o debate da Rede TV, que aconteceu nesta sexta-feira (17), o presidenciável do PSL (Partido Social Liberal), Jair Bolsonaro, foi indagado sobre o escrito na sua mão por um jornalista da Folha de S. Paulo. Segundo as informações do site Último Segundo, o candidato teria se irritado e dito que ao repórter deveria “plantar batatas”. É conhecido, em muitos meios de comunicação, que Bolsonaro acusa a Folha de S. Paulo de perseguir sua candidatura, por motivos ideológicos não comprovados.

Segundo o presidenciável, qual seria o “problema” dos escritos e pergunta se o repórter queria saber mais e até perguntou se ele queria saber a cor da sua roupa intima. Após essas indagações, mandou o jornalista plantar batatas e foi embora.

O motivo da “cola”

Segundo consta, as inscrições “Lula”, que o próprio Bolsonaro mostrou durante o decorrer do debate, se trata de uma lembrança para o presidenciável agradecer a direção da emissora por aceitar a retirada do estúdio o púlpito vazio.

Esse púlpito estava reservado para o ex-presidente petista, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que se encontra preso em Curitiba (PR). Segundo Bolsonaro, não é admissível dar espaço ao que ele chama de “bandido”, que foi condenado por atos de corrupção.

Já os tópicos “pesquisa” e também “armas”, o capitão da reserva, não conseguiu fazer um desenvolvimento naquilo que esperava desenvolver. Isso porque a candidata, Marina Silva (Rede) foi categórica em rechaçar muito rápido quanto a ideia da autorização ao armamento. Marina partiu para outro tema dando assim o início de uma outra discussão mais acalorada no debate.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

Marina enfrenta Bolsonaro

Marina Silva começa dizendo que Bolsonaro afirmou que a questão dos salários menores para as mulheres é uma coisa que não vale a pena se preocupar, porque já era uma norma colocada na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Contínua, a candidata da REDE salientou que só pessoas que não sabem o que significa uma mulher um salário bem menor, tendo as mesmas capacidades, tendo as mesmas competências ser a primeira a ser demitida fala algo daquele tom.

Em réplica, Bolsonaro rebateu dizendo que ali estaria uma evangélica que defende um plebiscito para o aborto e para a maconha. Continua o presidenciável, que a candidata, agora, quer partir em defesa da mulher. Porém, segundo Bolsonaro, ela não sabe o que seria uma mulher que teria um filho jogado no mundo das drogas.

Marina, na sua tréplica, disse que Bolsonaro quer ganhar tudo no grito e na violência, mas as mulheres são mães, educam os filhos.

Continua, que as mães mais desejam é ver os filhos educados para serem cidadãos respeitados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo