Marina Silva iniciou neste sábado (25) sua agenda de campanha política e escolheu a cidade de Mauá, em São Paulo, para sua estreia. Após demonstrar seu apoio ao agronegócio a presidenciável voltou a criticar o que chama de "velha política". A presidenciável mencionou a Operação Lava Jato e ressaltou que as investigações trouxeram à tona a parte podre da política nacional.

A candidata culpou os partidos que sempre estão presentes nas Eleições pela situação atual do Brasil.

Em seu discurso, Marina mencionou partidos como o PT, DEM, MDB e PSDB e criticou a maneira como ministérios e outros cargos são vendidos em troca de votos. Segundo Marina, sua campanha não conta com o apoio de "marketeiros" ou grandes empresas que possam ter algum interesse após sua candidatura. Ela também foi recebida por mulheres militantes e afirmou sua admiração por quem luta por um Brasil melhor.

A campanha na TV

Em um breve discurso, Marina criticou o pouco tempo disponibilizado para seu partido na televisão. Segundo a presidenciável, foi feita uma articulação para que a Rede tenha menor disponibilidade de tempo para apresentar suas ideias de campanha. Apesar desse revés, a candidata afirmou que seu partido superará as dificuldades para apresentar uma campanha competente.

A Rede fez parceria com o Partido Verde, de seu vice Eduardo Jorge, ex-partido de Marina Silva.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições

O partido conta com apenas 21 segundos na TV aberta, cerca de apenas 3% do tempo total disponibilizado para as campanhas eleitorais. Geraldo Alckmin será o maior beneficiado pela divisão de tempo na televisão. O PSDB conta com 5 minutos e 32 segundos na TV aberta, um total de 44% do tempo total de campanha permitido.

Energia solar e oportunidade para as mulheres

Marina também discursou sobre os benefícios do uso de energia limpa no Brasil.

A candidata afirmou que geraria empregos e baratearia os impostos sobre energia ao construir casas com painéis solares no telhado. O investimento seria feito para a construção de 1,5 milhão de casas com placas solares. A aposta do partido na energia renovável é um dos carros-chefe da campanha de Marina.

Além disso, a candidata prometeu a construção de diversas creches em tempo integral para beneficiar as mulheres que trabalham e convivem com a dupla jornada.

Segundo Marina, crianças de até 5 anos de idade são constantemente deixadas aos cuidados dos irmãos enquanto as mães se entregam à jornada de trabalho.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo