O ministro da mais alta Corte do País, Luís Roberto Barroso, pode se decidir a qualquer momento sobre a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Barroso foi autorizado pela presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, a ser relator do registro de Lula, já que ele foi o sorteado para isso. A defesa do petista não gostou desse sorteio e pediu que o caso do ex-presidente ficasse com o ministro Admar Gonzaga, porém, Weber já se decidiu sobre isso.

Comenta-se que nos bastidores, o ministro pode levar o caso do líder do PT para uma decisão do Plenário da Corte, entretanto, Barroso pode surpreender e já barrar de imediato a candidatura do petista, já que ele é um grande defensor da Lei da Ficha Limpa. Essa lei foi sancionada por Lula, em 2010 e ficou certo que os candidatos que fossem condenados ficariam inelegíveis para disputar as Eleições. Lula foi alvo da Operação Lava-Jato e encontra-se preso na Superintendência da PF, em Curitiba.

A defesa do ex-presidente terá sete dias para se manifestar a partir da publicação do despacho que o ministro dará. Cogita-se que se resolva a situação do condenado antes de começar as propagandas eleitorais para as eleições de outubro.

Nota de Merval Pereira

O jornalista do Jornal O Globo, Merval Pereira, publicou que Barroso pode economizar algumas semanas para o país. Na concepção do jornalista, o mais provável, é que o magistrado da Corte barre a candidatura do petista.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Eleições

De acordo com ele, tudo tem que ser resolvido até o dia 31 de agosto, quando, então, começará a campanha eleitoral na TV e no rádio. Se nada for resolvido rapidamente, o panorama político nas eleições ficará conturbado e virará uma bagunça eleitoral.

Merval Pereira defendeu a ação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que, sem abrir um processo, já pediu a impugnação da candidatura do petista.

Se ele é um condenado da segunda instância, não há razão para que participe de campanhas eleitorais. Além disso, tem a Lei da Ficha Limpa, que enquadra o ex-presidente.

O jornalista ainda afirmou que Barroso poderia ter uma ação mais rápida para que se finde de vez a esperança do PT. O ministro pode impugnar de ofício o registro.

Contestação

Além de Raquel Dodge, o candidato à Presidência pelo PSL, deputado Jair Bolsonaro, e o Partido Novo também entraram com pedido de impugnação da candidatura de Lula, mostrando, inclusive, as certidões de condenação do TRF-4.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo