Candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB) sempre tem que responder às questões que falam sobre o crescimento da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) [VIDEO] durante o governo do tucano no estado de São Paulo. O Vídeo com jingle lançado pela campanha de Alckmin jogou ainda mais fogo sobre essa questão.

No primeiro vídeo divulgado, o código do PCC aparecia em dois momentos da gravação feita em uma comunidade de São Paulo. Em uma das cenas, uma atriz aparece em um beco e atrás dela há uma bandeira do Brasil. No centro da bandeira, ao invés de “ordem e progresso” está escrito “1533”. [VIDEO]

Este é o código da facção criminosa que nasceu nos presídios paulistas e completa 25 anos neste ano.

A numeração faz referência à sigla do grupo. A letra é a 15ª do alfabeto, enquanto C é a 3ª letra.

Diante da polêmica causada pela divulgação do vídeo, a campanha de Geraldo Alckmin refez a edição. A imagem da modelo com a bandeira ao fundo foi enquadrada novamente e cortada antes de aparecer o “1533”.

De acordo com o Portal 360, a equipe de Alckmin afirmou que o motivo da mudança foram problemas técnicos no primeiro vídeo divulgado. O erro é considerado por muitos como infantil por dois motivos.

O primeiro é qualquer pessoa que acompanhe o noticiário policial sabe que “1533” é uma referência ao PCC. Em segundo lugar, o número do PSDB é 45. Quem usa o 15 é o PMDB. Se não fosse uma referência ao PCC, seria a um partido adversário.

Governo Alckmin e a carreira política

Geraldo Alckmin era vice-governador de Mário Covas, em 2001, quando o titular morreu vítima de câncer e ele assumiu o cargo.

Nas Eleições de 2002, foi reeleito e cumpriu mandato até 2006.

Como a lei só permite duas eleições seguidas, Alckmin não pode concorrer em 2006, quando disputou à Presidência da República contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e acabou derrotado.

Em 2011, Alckmin voltou ao governo do estado e dirigiu São Paulo até março deste ano, quando deixou o cargo para concorrer mais uma vez à Presidência. Entre os maiores questionamentos à capacidade do tucano, está justamente a força para lidar com a criminalidade.

O PSDB está no controle de São Paulo desde 1995, quando Mário Covas assumiu o governo. O PCC nasceu dois anos antes, em 1993, e hoje comanda o crime no estado mais rico do Brasil e em outros estados.

Um dos fatores decisivos para o crescimento da facção é o fato de que as autoridades ignoraram, enquanto puderam, que ela existisse. Hoje, as estimativas é de que a facção fature R$ 400 milhões por ano.

Primeira versão do vídeo: código do grupo criminoso aparece aos 8 segundos e 1 minuto e 2 segundos.

Segunda versão editada