Uma sessão extraordinária foi marcada para esta sexta-feira (31) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que seja feita uma análise sobre todos os pontos que envolvem o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Será discutida a sua participação nas propagandas do horário eleitoral na TV e no rádio,que terá início neste sábado (01).

Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, condenado pela Operação Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal do triplex de Guarujá.

A sua candidatura foi alvo de 16 contestações, todas baseadas na Lei da Ficha Limpa. O Partido Novo, que tem como candidato à Presidência do Brasil, João Amoêdo, é responsável por uma dessas contestações e pede que o tribunal impeça Lula de concorrer nessas próximas Eleições.

Sabendo da situação delicada do petista, os membros do partido já preparam o plano B, que seria colocar o Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, no lugar de Lula.

Entretanto, isso só será possível mediante uma aceitação do ex-presidente. A última palavra, no caso, será a dele. Os advogados do ex-presidente querem evitar quo TSE barre qualquer participação do PT nas campanhas eleitorais, já que pode ser averiguado que o partido está causando um tipo de bagunça eleitoral.

Luiz Fernando Casagrande Pereira, representante do PT no TSE, afirmou que seria lamentável se o tribunal impedisse que o PT participasse da campanha eleitoral.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Eleições

Ele citou como exemplo a Eleição de 2014, onde faleceu Eduardo Campos, e o PSB usou o horário de TV mesmo antes de Marina ser confirmada como candidata, na época.

Relator Barroso

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator no TSE do caso Lula, Luis Roberto Barroso, poderá aproveitar a sessão de amanhã para julgar todos os outros recursos pendentes do registro do petista. Segundo as informações, caso seja indeferido a candidatura do ex-presidente, sua defesa entrará com uma nova tentativa no STF.

Vale ressaltar que, nesta quinta-feira (30), é o último dia para a defesa de Lula entregar as suas indagações e respostas contra as acusações ao seu cliente.

A definição da pauta e o andamento da sessão extraordinária ficará nas mãos da ministra Rosa Weber, presidente do TSE.

Outras pendências

Além de Lula, outras candidaturas ainda estão pendentes no tribunal: Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro e José Maria Eymael.

O tucano e o ex-capitão também foram alvos de contestações.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo