O jornalista e apresentador William Waack usou o seu canal do Youtube para alfinetar a postura da Rede Globo [VIDEO] diante de uma afirmação do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, na sexta-feira (03) à noite, sobre a Ditadura Militar. A responsável em explicar sobre o posicionamento do canal foi a jornalista Miriam Leitão.

Em tom de ironia, Waack começa a gravação do vídeo demonstrando que seria um absurdo ter que terminar uma edição do "Painel WW" da seguinte foma: "Aguenta mais um pouquinho... um momento... Eu queria dizer.... em relação ao que o candidato acabou de dizer...". Waack imita o jeito de Miriam Leitão para dar o recado de que com ele as coisas são bem diferentes.

O jornalista demitido da Globo em decorrência de um episódio que foi caracterizado como racismo e que foi negado por ele, afirmou que não tem chefe no ponto e tudo que fala é por sua conta e risco. "Eu falo as coisas pela minha consciência", disse Waack. Ele comentou que sabe que muitas pessoas podem criticá-lo e elogiá-lo e que isso é normal. Porém deixou bem claro que fala por ele e mais ninguém.

Questão levantada por Bolsonaro

O deputado federal, que estava sendo entrevistado na Globo News, comentou sobre o apoio que a Rede Globo deu ao regime militar, na época, e que foi reconhecido em editorial publicado pelo Jornal O Globo, em 1984. Miriam Leitão, que estava conduzindo a entrevista, foi obrigada a passar o posicionamento atualizado da emissora. Ela ressaltou que a Globo reconheceu, em 2013, o erro de ter apoiado o regime militar.

Um dos pontos que chamou a atenção e que foi ironizado por muitas pessoas, até mesmo por Waack, é a forma como a jornalista tentou expressar a nota informada pelo canal. Miriam demonstrou apreensão, voz trêmula e diversas pausas durante a sua fala [VIDEO].

Confira o vídeo de William Waack alfinetando a sua ex-emissora:

Cenário eleitoral

William Waack dará uma palestra em Apucarana, no dia 14 de agosto. O tema será sobre política e é organizado pelo Jornal Tribuna do Norte.

O objetivo da palestra é debater sobre os cenários econômico e político no Brasil e as tendências que envolvem a próxima Eleição. As disputas ferrenhas entre os candidatos devem ser comentadas pelo jornalista, que trará a sua visão sobre o panorama político.

Um outro ponto que será dado como destaque na palestra, é a situação jurídica do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se é correto ou não a sua participação nessas eleições de outubro.