O fotógrafo Fábio Motta, do jornal “O Estado de São Paulo”, que acompanhava a carreata do candidato à presidência Jair Bolsonaro na última quinta-feira (06), na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, fez uma fotografia que certamente entrará para a história da democracia brasileira. Ele fotografou Adélio Bispo de Oliveira, dois minutos antes deste cometer a facada a Bolsonaro [VIDEO]. A foto foi retirada exatamente às 15h38, enquanto o presidenciável era levado pelos seus apoiadores.

No meio da multidão, Adélio Bispo observa atentamente Jair Bolsonaro, como se fosse uma serpente prestes a dar um bote fatal em sua presa, enquanto que Bolsonaro é carregado nos ombros por um homem negro e calvo em meio à multidão.

Bolsonaro está vestido com sua camiseta amarela com os dizeres “Meu partido é o Brasil”. O objeto do crime, a faca, não aparece na imagem.

Bolsonaro cumpria a sua agenda eleitoral em uma das principais vias do centro da cidade de Juiz de Fora, na rua Halfed, local exclusivo para pedestres, um calçadão, o candidato seguia à risca o roteiro traçado para suas campanhas de rua. Em meio à multidão, ele interagia corpo a corpo com seus apoiadores, tirava selfies e interagia com crianças e adolescentes, sempre fazendo o principal gesto de sua campanha, simulando armas com as mãos, apontado os dedos polegares e indicadores.

Agenda de Bolsonaro antes do ataque

Antes de quase perder a vida pelo ato criminoso feito por Adelio Bispo, Jair Bolsonaro começou sua campanha em Juiz de Fora exatamente às dez e trinta, no portal da cidade.

Às onze horas, ele fez uma visita ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer de Juiz de Fora. Ao meio dia e trinta, ele almoçou com empresários e exatamente às quinze horas e trinta minutos daquela quinta-feira ele iniciou sua caminhada no calçadão do Parque Halfed, onde foi esfaqueado e logo em seguida levado às pressas a Santa Casa da Misericórdia da cidade. Segundo o hospital, Bolsonaro chegou ao pronto atendimento às quinze e quarenta daquele dia.

Às dezessete horas e trinta e três, a Santa Casa informou aos repórteres via boletim médico que Jair Bolsonaro estava no centro cirúrgico [VIDEO] e que havia sido vítima de uma perfuração no abdômen. Informação que foi confirmada por um exame de ultrassonografia.

Adélio Bispo de Oliveira

Três dias após esfaquear Bolsonaro, o agressor Adélio Bispo foi transferido da delegacia de Juiz de Fora para a penitenciária federal situada em Campo Grande. O translado do criminoso foi feito de aeronave e as investigações ficarão a cargo da Polícia Federal. A transferência foi determinada pela Justiça Federal durante a audiência de custódia, ocorrida na tarde da última sexta-feira (7).