O general Antonio Hamilton Mourão, vice da chapa do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, conseguiu deixar empresários e produtores rurais de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, eufóricos com a lembrança de um episódio que envolveu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em um discurso restrito, nesta segunda-feira (24), ele citou o veto da cidade à caravana de Lula, que aconteceu no mês de março deste ano.

Na ocasião, manifestantes contrários ao PT decidiram fechar as vias em torno da cidade e impediram que o ex-presidente fizesse discurso na região.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

No mês seguinte, o líder do PT foi preso por determinação do juiz federal Sérgio Moro. Lula cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Depois, o condenado se tornou alvo da Lei da Ficha Limpa e ficou impossibilitado de concorrer às Eleições.

Evandro Silva, presidente da Acisa (Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agronegócio de Passo Fundo), comentou que esteve no evento de Mourão e ficou surpreso quando ele lembrou o veto da cidade à caravana de Lula. Segundo Silva, o general levantou o público ao dizer que Passo Fundo foi a única cidade a não aceitar Lula [VIDEO] dando discursos e ressaltou que os responsáveis em trancar a via principal da cidade foram os agricultores.

Crise na Venezuela

Mourão também afirmou na palestra que se Bolsonaro chegar ao Planalto jamais o Brasil vai se transformar numa Venezuela. Segundo o empresário e presidente da Acisa, o militar da reserva foi pontuando todos os problemas sofridos pelo país vizinho e afirmou que o Brasil seguirá caminhos opostos a isso.

Na visão de Evandro Silva, os produtores rurais estavam aguardando com ansiedade para saber o posicionamento do vice de Bolsonaro sobre as reformas estruturantes que estão nos discursos dos outros candidatos.

Silva falou que nesta segunda (24), Mourão falou tudo aquilo que os agricultores queriam ouvir. Foram só elogios.

Impostos

O general comentou que um dos focos de um eventual governo de Bolsonaro é a diminuição de impostos. Mourão [VIDEO] enfatizou que o governo vai arrecadar mais e o povo vai pagar menos alterando a carga tributária do país.

Mourão também teria declarado nesse palestra que o povo quer melhoria na qualidade dos serviços prestados. Ele citou estradas alemãs, hospitais suíços e escolas americanas.

A reportagem do UOL procurou a assessoria de Mourão para confirmar a veracidade das informações do empresário, mas não obteve retorno.