Candidato a uma vaga no senado pelo Paraná pelo PSDB e ex-governador no mesmo estado, Beto Richa foi preso na manhã desta terça-feira (11), [VIDEO] pelo Gaeco em Curitiba, no Paraná. O político é alvo em duas operações. Uma da Polícia Federal, em uma nova etapa da Operação da Lava Jato, e outra pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). Ele responde acusações do período em que foi prefeito de Curitiba.

O PSDB ainda não se manifestou sobre como fica a candidatura do ex-governador, que na última pesquisa realizada pelo Ibope, aparecia com em segundo lugar com 28% da preferencia do eleitorado e, por serem dois de cada estados os escolhidos, estaria eleito.

A prisão é temporária e vale por cinco dias.

Além de Beto Richa, a Polícia cumpriu mandado de prisão contra outra sente pessoas. Foram presos o ex-chefe de gabinete do ex-governador, Deonilson Roldo, o ex-secretário de cerimonial de Beto Richa, Ezequias Moreira, o ex-secretário de Assuntos Estratégicos, Edson Casagrande, e o – empresário da Ouro Verde, Celso Frare. Também foi presa Fernanda Richa, esposa do ex-governador, seu irmão e ex-secretário de Infraestrutura Pepe Richa e Luiz Abib Antoun, que é parente do ex-governador. Este último foi o único a ser detido em Londrina, enquanto todas as outras prisões foram efetuadas e Curitiba.

Intitulada “Piloto”, a 53º fase da Operação Lava Jato, apura o pagamento de 3,5 milhões de reais em propina feitos a agentes públicos e privados no Paraná por parte de Odebrecht, que visava ganhar a licitação para investimento e operação da rodovia estadual PR-323, que liga os municípios de Maringá e Francisco Alves.

Esta fase da Lava-Jato cumpre 36 ordens de prisão também nas cidades de Lupianópolis e Colombo, ambas no Paraná, além de Salvador e São Paulo.

Pesquisa para o Senado

Na última pesquisa realizada pelo Ibope, [VIDEO] no último dia 4 de setembro, em que Beto Richa aparecia em segundo lugar com a preferencia de 28% dos entrevistados, a liderança era do candidato do MDB, Roberto Requião, que tem 43% das intenções de votos. Em terceiro lugar aparece Flavio Arns (REDE), que tem 17%. A quarta colocação fica com Alex Canziani, do PTB, que tem 9% dos votos, enquanto que a petista Mirian Gonçalves vem em seguida, com 5% dos votos.

A pesquisa, feita entre 1º e 4 de setembro, ouviu 1.204 eleitores, com 16 anos ou mais, em todas as regiões do estado do Paraná. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.