Na manhã desta segunda-feira (10), o Hospital Albert Einstein divulgou um boletim médico sobre o atual estado de saúde do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) que foi vítima de uma facada na última quinta-feira (06) na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Segundo o boletim, o estado de saúde Bolsonaro ainda é grave e terá que ser submetido a mais uma intervenção cirúrgica considerada de “grande porte”.

Segundo informações da reportagem do jornal “O Estado de São Paulo”, a intenção dos médicos com essa nova cirurgia é a de reconstruir o trânsito de partes do intestino que foram afetadas pela facada, além de ser necessária para que seja retirada a bolsa de colostomia. Lembrando que Bolsonaro ainda permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A boa notícia, também informada no boletim, é que Bolsonaro segue sem ter infecções, esse era o maior risco que os médicos temiam.

Apesar disso, Bolsonaro ainda sofre com paralisia intestinal, fato considerado comum em casos de traumas abdominais. O tratamento ao qual está sendo submetido também inclui fisioterapia respiratória e motora. A alimentação ainda segue sendo via sonda gástrica, via endovenosa.

Os médicos responsáveis pelo tratamento a Jair Bolsonaro são ​Doutor Antônio Luiz Macedo, cirurgião, Doutor Leandro Echenique, clínico e cardiologista, e o Diretor Superintendente, ​Doutor Miguel Cendoroglo, Diretor Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

General Mourão criticou grande número de visitas a Bolsonaro

O candidato à vice-presidente, General Mourão fez críticas ao intenso número de visitantes a Jair Bolsonaro na UTI. Segundo o general da reserva, a movimentação de pessoas parecia um “oba oba” em cima do candidato. Após as críticas, o número de visitantes reduziu consideravelmente e nesta segunda-feira, o hospital ficou bem mais vazio, no entanto, a imprensa segue acompanhando em tempo real a situação do candidato no hospital.

Debate na TV Gazeta

Na noite de domingo, em São Paulo, a TV Gazeta, Jornal Estado de São Paulo, Rádio Jovem Pan e Twitter realizaram um debate com os principais postulantes à presidência da República. Como se tratava do primeiro encontro após o radical incidente de violência ocorrido em Juiz de Fora, todos os candidatos pregaram a pacificação da sociedade. Por esse motivo, os presidenciáveis tiveram que tratar de temas como educação, saúde, saneamento básico e até regulamentação fundiária.

A bancada que havia sido reservada a Bolsonaro foi retirada do estúdio após um acordo comum entre os candidatos presentes. Regra esta que foi quebrada, já que antes, as regras do debate determinavam que o púlpito teria que ser colocado no estúdio e permanecer vazio.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo