O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro segue entre um dos assuntos mais comentados da atualidade entre os brasileiros.

Internado na unidade semi-intensiva do Hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, após ser vítima de um atentado com arma branca enquanto fazia campanha nas ruas de Juiz de Fora, em Minas Gerais, o deputado federal pelo Rio de Janeiro se tornou notícia por conta de uma suposta desavença com o economista Paulo Guedes, suposto ministro da Economia de seu governo, caso eleito.

Publicidade
Publicidade

O episódio que vem sendo bastante debatido no cenário político surgiu após Paulo Guedes, durante um encontro com alguns colegas do mercado, revelar que poderia propor a Bolsonaro a criação de um imposto nos moldes da antiga CPMF, no lugar de outros cinco tributos e também quem sabe unificar a alíquota do Imposto de Renda dos brasileiros em 20%.

As declarações do economista caíram como uma luva para os candidatos da oposição, que usaram as palavras dele para questionar as propostas feitas por Jair Bolsonaro anteriormente durante a campanha eleitoral.

Ciro Gomes e Geraldo Alckmin ressaltam planos de Paulo Guedes para a economia e questionam plano de governo de Bolsonaro

Os candidatos a Presidência da República Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) exploraram amplamente as declarações feitas pelo economista Paulo Guedes e criticaram as propostas do possível ministro da Economia.

As declarações de Guedes foram usadas como afronta a Bolsonaro e fizeram com que o deputado federal se pronunciasse e de certa forma desmentisse as palavras do economista.

Publicidade

Jair Bolsonaro enquadra economista Paulo Guedes e primeiro ruído entre eles vem à tona

Fazendo questão de ressaltar sempre que salientou a importância de Paulo Guedes para seu mandato como Presidente da República, o candidato Jair Bolsonaro se pronunciou por meio de seus perfis nas redes sociais a respeito do assunto abordado pelo economista e criticado por seus concorrentes.

Disposto a tranquilizar os brasileiros quanto às diversas variações no cenário econômico demasiadamente prejudiciais, Jair Bolsonaro declarou: "Ignorem essas notícias mal intencionadas que dizem que pretendemos recriar a CPMF.

Isso não procede. O que querem é apenas criar pânico, pois eles se encontram em pânico com nossa grande chance de vitória."

Leia tudo