O candidato Jair Bolsonaro estava fazendo mais um ato de campanha política na disputa das eleições presidencias de 2018. Ele decidiu realizar uma espécie de passeata com seus admiradores e eleitores andando pela cidade de Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais. Entretanto, algo surpreendente aconteceu: uma pessoa se aproximou do deputado para agredi-lo. No meio do tumulto, Bolsonaro levou uma facada na região do tórax. Imediatamente, ele foi conduzido ao hospital mais próximo para que medidas em prol de sua vida fossem tomadas.

De acordo com o filho de Jair Messias Bolsonaro, o ferimento foi superficial. Graças ao socorro imediato, ele passa bem.

Solidariedade dos adversários

Por meio de mensagens via Twitter, todos os candidatos afirmaram ser totalmente contra agressões físicas. Eles repudiaram de maneira firme o acontecido e prestaram solidariedade a Bolsonaro [VIDEO].

Álvaro Dias afirmou: "Sobre o episódio da facada no candidato Jair Bolsonaro, quero afirmar aqui que repudio todo e qualquer ato de violência. Por isso a violência nunca deve ser estimulada. Eu não estimulo."

Ciro Gomes se pronunciou através do seu perfil oficial no Twitter dizendo: "Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie."

Geraldo Alckmin comentou sobre o episódio afirmando: "Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio.

Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar".

O candidato Guilherme Boulos disse: "Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato.".

Marina Silva também se pronunciou via rede social afirmando: "A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia."

Segurança a Bolsonaro

Após essa tentativa de assassinato, é muito importante que, em prol da democracia, Jair continue realizando campanhas [VIDEO] e siga com a sua candidatura. Entretanto, é recomendável que a segurança seja ainda maior e que ele vista um colete a prova de balas