O Hospital Albert Einstein, em São Paulo, divulgou na manhã desta terça-feira (11), mais um boletim médico atualizando o estado de saúde do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. Segundo informações atualizadas, o deputado apresentou melhora intestinal e voltará a se alimentar via oral. Ele ainda segue na UTI, onde seu estado é estável e não apresenta febre ou sinais de infecção.

“Em decorrência da melhora intestinal, a sonda nasogástrica foi retirada na manhã de hoje”, disse o comunicado, que também informou que a alimentação via oral será reiniciada e progredida de forma gradual.

Segundo a cúpula do Einstein, estão sendo monitorados os riscos de pneumonia, em razão dele ter ficado em choque, e também infecção, por conta do vazamento da massa fecal na cavidade abdominal. Ele ficará pelo menos mais uma semana internado e após receber alta, ainda terá que passar por uma cirurgia para reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia.

Agradecimentos

Também nesta terça, o candidato voltou a fazer uso das redes sociais para postar um agradecimento às pessoas que estiveram em Juiz de Fora, onde aconteceu o atentado. “Nada apagará a chama da esperança que presenciamos nos olhos de cada um”, escreveu.

No dia anterior, ele também havia aparecido nas redes sociais, onde fez críticas aos “acomodados com a velha política suja” e que duvidaram da seriedade de sua campanha e fez agradecimentos pelos atos de solidariedade que vem recebendo desde quando foi vítima do atentado, na última quinta-feira (7). “Este apoio é nosso combustível”. “Muito obrigado a todos! Nós vamos mudar o Brasil!”, escreveu.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

Subiu no Datafolha

A primeira pesquisa feita pelo Datafolha após o atentado, mostrou um crescimento de Jair Bolsonaro nas intenções de votos. O candidato do PSL agora aparece com 24% das intenções de votos, contra 22% feito no levantamento anterior. Outros dois candidatos também subiram. Ciro Gomes (PDT), passou de 10 para 13%, enquanto que Fernando Haddad, que nesta terça-feira deverá ser oficializado como o candidato do PT, foi de 4% para 9%.

Quem apresentou maior queda foi Marina Silva (Rede), que antes tinha 16% e agora passou para 11%. O tucano Geraldo Alckmin oscilou negativamente, passando de 10 para 9%. Eleitores que disseram que irão votar em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos caiu de 22 para 15%, enquanto que 7% ainda não sabem em quem irão votar.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo