O professor titular da Universidade Federal de Pernambuco, Jorge Zaverucha, cientista político e doutor em Ciências Políticas da Universidade de Chicago (EUA), concedeu uma entrevista para a reportagem do jornal Folha de São Paulo neste final de semana e deixou sua opinião sobre o candidato à presidência do PSL, Jair Bolsonaro, que está em São Paulo, no hospital Albert Einstein, se recuperando do atentado à faca que foi vítima na última quinta-feira (06) em Juiz de Fora, Minas Gerais [VIDEO].

Segundo o cientista político, achar que Jair Bolsonaro é uma ameaça à democracia é um discurso equivocado, opinião rara entre os seus pares acadêmicos, já que nos últimos meses, cientistas políticos americanos como Francis Fukuyama e Steven Levitsky deixaram suas opiniões contrárias aos discursos de Bolsonaro, aos quais consideram como arriscados às instituições democráticas, inclusive a revista The Economist publicou um editorial sobre o tema.

Para Zaverucha, apesar de Bolsonaro apresentar características e traços autoritários, o Brasil vêm há algum tempo assassinando lentamente o seu processo democrático pelos supostos candidatos não autoritários. Para o cientista político, Bolsonaro, caso fosse eleito, seguiria as regras do jogo assim como seus adversários políticos nas eleições já que ele não consegue identificar diferenças significativas entre o Bolsonaro e os outros candidatos. Zaverucha é autor de livros que estudam a democracia, autoritarismo e Forças Armadas.

Na ótica do professor, o que transparece nas críticas feitas a Bolsonaro é a de que ele seja capaz de liderar um possível golpe de Estado, no entanto, o professor não vê essa possibilidade já que ele considera que há tempos a democracia brasileira é fragilizada, capenga e muito mal sustentada.

“Há constituição brasileira já foi rasgada várias vezes nos últimos tempos e não foi por Bolsonaro. O PT não apoiou Maduro e Ortega e isso não é uma ameaça à democracia?”, questionou.

Corrida eleitoral após atentado contra Bolsonaro

Na opinião do professor, Jair Bolsonaro sairá ainda mais fortalecido no cenário eleitoral após o atentado ocorrido em Juiz de Fora. A tendência é a de que a grande mídia só fale de Bolsonaro [VIDEO] a partir de agora e que o drama humano vivido pelo candidato à presidência trará simpatia ao eleitorado e isso certamente irá atrair mais votos para a chapa de Bolsonaro. Para Zaverucha, parte do eleitorado que o via como um homem violento, após o atentado o verá apenas como vítima e isso certamente irá reduzir as críticas ao candidato, críticas essas que eram tão ferrenhas antes do atentado em Juiz de Fora.

Questionado pela Folha de São Paulo se votaria em Bolsonaro, o professor não descartou essa possibilidade e disse que tudo dependerá do cenário político do momento das eleições.